Farinha de Mandioca do Litoral do Paraná

A farinha de mandioca do litoral paranaense é muito diferente das outras farinhas de outras regiões do Brasil.
Tempo de leitura: < 1 minutos

Ebook da indicação

Veja catálogo digital

FARINHA DE MANDIOCA DO LITORAL DO PARANÁ
GRÃOS FINOS, TEXTURA E SABOR DIFERENCIADOS

A Farinha de Mandioca do Litoral do Paraná é um produto semiartesanal, da agricultura familiar, com uma forte identidade cultural. A identidade única do produto é atribuída ao processo de produção, que não remove o amido. Alia-se a isso, o fato de a matéria-prima utilizada ser produzida sem adição de insumos químicos, em decorrência do grande número de unidades de conservação ambiental existentes na região.

A Farinha de Mandioca é obtida de diversas variedades de mandioca cultivadas na região de solo favorável. A mandioca é colhida, descascada, lavada, ralada, prensada, pré-secada (vivuia), peneirada, torrada mexendo-se sempre e peneirada novamente. O destaque é para a torragem e a habilidade do produtor em um processo tradicional.

A produção semiartesanal é realizada com equipamentos seculares, como a roda, a prensa e sobretudo o forno à lenha com tacho de cobre.

O resultado é uma Farinha de Mandioca de características naturais, que preserva os elementos constituintes e nutritivos da mandioca, conferindo a capacidade de formar uma goma em um pirão ou no barreado.

Além disso, seu diferencial também está em possuir um grão mais fino devido ao fato de ser bem misturada durante a torragem. Por fim, temos uma Farinha de Mandioca de excelente qualidade, textura, sabor, que proporciona em sua degustação um prazer diferenciado e único.

Farinha de Mandioca do Litoral do Paraná

 

O território do Litoral do Paraná é formado por sete municípios: Antonina, Paranaguá, Morretes, Guaraqueçaba, Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná. Em local privilegiado por estar no mais preservado espaço contínuo de Mata Atlântica do Brasil, os sete municípios dividem seus territórios entre a Serra do Mar e a costa.

Os produtores têm a seu favor a facilidade em desenvolver a cultura da mandioca levando-se em conta o tipo de solo litorâneo.

Sua história vem desde os tupis-guaranis que tiveram a técnica copiada pelos colonizadores europeus que desenvolveram melhorias nos equipamentos. A tradição secular de sua fabricação tem sido mantida ao longo de cinco séculos, com o saber-fazer no processamento da mandioca.

Em 1834 a Farinha de Mandioca produzida na região de Paranaguá já era considerada de interessa estratégico para o abastecimento da Província de São Paulo, que abrangia Paraná e Curitiba.

Muitos equipamentos utilizados nas farinheiras do Litoral do Paraná, que constituem elementos iconográficos identitários da cultura da região, encontram-se preservados. Existem prensas fabricadas há mais de 100 anos que seguem sendo usadas pela quarta geração familiar, além de fornos centenários forjados em cobre.

Destaca-se o fato de a farinha de mandioca ser utilizada como complemento indispensável do barreado, prato típico da culinária do litoral do Paraná, atestando também a notoriedade regional do produto.

Compartilhe essa indicação:

Leia também sobre:

Pesquise em nosso site