Capital social: o que é e como definir?

Tempo de leitura: 3 minutos

Compartilhe

Resumo:
Neste artigo, nós iremos explicar o que é o capital social, para que ele serve e como defini-lo corretamente. Então, nos acompanhe até o final para descobrir informações cruciais a empreendedores iniciantes.

Capa com mulher de braços cruzados

Se você está planejando abrir um negócio e está lendo este texto, é porque já entendeu que a busca por conhecimento é essencial para iniciar os negócios com o pé direito. Compreender termos básicos, como o capital social, é importantíssimo para dominar a abertura de sua empresa.

É por isso que, neste texto, nós iremos explicar o que é o capital social, para que ele serve e como defini-lo corretamente. Então, nos acompanhe até o final para descobrir informações cruciais a empreendedores iniciantes. 

O que é o capital social e para que ele serve?

O capital social é o investimento inicial necessário para abrir e manter uma empresa em funcionamento até que ela comece a gerar lucro, e pode ser aportado pelo proprietário, sócios ou investidores.

Normalmente, o capital social é utilizado para cobrir as despesas iniciais de uma empresa, como a aquisição de móveis, aluguel de espaço, contratação de funcionários e serviços, assim como outras coisas mais específicas. 

Além disso, ele serve como um fundo de reserva para a empresa, garantindo recursos para cobrir os gastos iniciais por alguns meses até que o negócio comece a se sustentar financeiramente.

Como definir o capital social?

Antes de calcular o capital social da sua empresa, é essencial que você compreenda que esse é um componente do plano de negócios. Se você não estiver familiarizado com o plano de negócios, podemos explicá-lo para você!

O plano de negócios é um processo de planejamento que ajuda a construir sua empresa, avaliando sua viabilidade e descrevendo todos os aspectos que a compõem, desde o setor de mercado, nicho e público-alvo. É um plano essencial para garantir a saúde da empresa no mercado.

Esse planejamento é crucial porque o cálculo do capital social deve levar em consideração tudo que é necessário para o início das operações da empresa. 

Também é importante estimar todos os recursos que a empresa precisa, como energia, água, equipamentos, materiais, equipe, matéria-prima, patentes, aluguel e qualquer outro item necessário.

Além disso, é preciso levar em conta o tipo de empresa para definir o capital social. A seguir, você entenderá melhor como isso funciona para os principais tipos de empreendimento. Veja:

  • Capital social para MEI

Para o microempreendedor individual, não há valores mínimos ou máximos de capital social a serem declarados. 

Como essa modalidade não permite sócios, é recomendável registrar somente os gastos referentes ao início das atividades, mas apenas para fins de controle próprio, sem qualquer exigência legal. 

O mesmo vale para a Sociedade Limitada Unipessoal.

  • Capital social para EI

Ao abrir uma empresa como Empresário Individual, não há um montante mínimo exigido para o capital social. 

Pode-se começar com qualquer valor, mas recomenda-se um valor de R$1.000, que é o suficiente para cobrir as primeiras taxas, a aquisição do certificado digital e o auxílio de um contador. 

Esse valor é apenas uma sugestão e pode ser aumentado posteriormente, caso necessário.

  • Capital social para LTDA

A Sociedade Limitada, identificada pela sigla LTDA em sua razão social, é composta por dois ou mais sócios, sem a necessidade de que exerçam atividades similares ou da mesma natureza. 

Não há um valor mínimo para o capital social dessa estrutura jurídica, e seu montante é determinado com base no investimento feito por cada sócio, podendo ser em dinheiro ou em bens, mas nunca em serviços prestados. Além disso, o capital social também define a cota participativa de cada sócio.

Como é possível notar, estabelecer o capital social de uma empresa é um processo desafiador, mas crucial para assegurar o sucesso do empreendimento. Além de realizar uma análise cuidadosa na fase inicial, é essencial que a empresa certifique-se de que esse valor seja suficiente para manter as atividades até que comece a gerar lucros. 

Para isso, é importante compreender muito bem o seu negócio, assim como outros aspectos essenciais do mundo empreendedor.

Felizmente, você pode contar sempre com o SEBRAE/PR para adquirir os melhores conteúdos, serviços e programas destinados a agregar valor, eficiência e qualidade às startups, micro, pequenas e médias empresas, assim como o MEI. 

Talvez você possa gostar: 

https://sebraepr.com.br/canvas-como-estruturar-seu-modelo-de-negocios/

https://sebraepr.com.br/6-ideias-para-abrir-um-pequeno-negocio/

https://sebraepr.com.br/servicos/comece-do-zero-com-pouco-dinheiro/

https://sebraepr.com.br/servicos/jornada-empreendedora/


Compartilhe

Temáticas do artigo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você possa gostar:

Conheça também

Ou navegue pelos nossos conteúdos gratuítos

Menu

Pesquise em nosso site