Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNegócios em Turismokeyboard_arrow_rightArtigos

Tendências 2022-23: inspire-se com esses negócios turísticos!

avatar LUCAS BULGARELLI MALDONADO
Lucas Bulgarelli Maldonadofavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Tendências 2022-23: inspire-se com esses negócios turísticos!
Criado em 04 MAI. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase



Quase dois anos após o primeiro lockdown no Brasil, ao que tudo indica, aqui estamos lidando com uma nova fase, talvez uma reta final ou talvez uma etapa de adaptação para um novo cenário. 

Sem dúvidas este é o momento para fazermos um balanço geral: 

  • O que mudou de lá para cá? 

  • Como está o cenário atual? 

  • O que já ficou ultrapassado? 

  • E afinal, quais as tendências: o que esperar do mercado e dos consumidores nesse próximo ano?


Tal qual em outros setores, o turismo foi bastante impactado pelo coronavírus. A partir das medidas de distanciamento social, o mundo "físico" virou de ponta-cabeça e precisou se adaptar a novos formatos. Comércio, lazer e hábitos de consumo também foram revisados, sendo repensados e priorizados a partir do acesso das próprias casas das pessoas

Mas como implementar essas novas soluções a um mercado que envolve o deslocamento de pessoas a outras regiões, estados ou até países

Enquanto para muitos negócios a pandemia significou um forte impacto negativo, surpreendentemente houve aqueles que se mantiveram e inclusive prosperaram nesse meio, ao buscarem a inovação como saída para superar essas adversidades.


A seguir, você confere alguns casos de negócios nacionais e internacionais que souberam aproveitar muito bem este momento ou já estavam preparados para lidar com os desafios trazidos durante o período de pandemia. Suas retomadas ao "novo normal" agora certamente acontecem de um lugar muito mais consolidado no mercado, servindo como referência e inspiração para outros negócios.


Com o retorno das viagens aéreas sendo gradativamente permitido, muitos empresários ou funcionários de grandes empresas voltaram a se deslocar, em especial para grandes metrópoles. Nesses casos, faz-se necessário o cuidado minucioso ao escolher uma acomodação que se atentasse tanto aos perigos do coronavírus quanto às demandas de home office em que se encontravam a maioria desses profissionais. E foi visando isso que a rede de hotéis Hilton tomou a frente nas inovações do setor hoteleiro.


A empresa, para cuidar dos riscos sanitários, fechou uma parceria com a RB, fabricante do Lysol e do Dettol, para garantir que todas as áreas do hotel estivessem nos padrões de higiene mais rigorosos que o novo normal passou a exigir. Inclusive, em seu site, há uma subseção para diferentes processos de higienização executados, seja nas dependências diversas do hotel, seja nas comidas e bebidas; além de uma parte apenas explicando quem é essa prestadora de serviços contratada, oferecendo total transparência para seus clientes.


No entanto, apesar de imprescindível o cuidado com a limpeza, um outro requisito precisaria ser preenchido pela Hilton: a parte prática do cotidiano de trabalho em home office de seus hóspedes. E isso não passou despercebido pela empresa, que equipou seus quartos de um dia de estadia com estações de trabalho amplas, com cadeiras ergonômicas, WiFi gratuito e tranquilidade, garantindo que não haveria distrações ou empecilhos no caminho dos que escolhessem se acomodar nesse hotel.


Mas nem sempre o turismo precisa ser focado em viajantes de locais muito distantes. Isto porque atender ao público regional também pode ser uma ótima ideia, especialmente em um período de restrições sanitárias e recessão econômica, onde limitações para viagens mais longas ocorrem, mas a vontade (e a necessidade) do público em vivenciar experiências fora do cotidiano continuam. Nesse sentido, o turismo rural pode ser uma ótima saída, ofertando espaços abertos, arejados, que proporcionem saúde e um passeio divertido. 


Em Curitiba e redondezas, por exemplo, diversos negócios agrícolas aproveitam suas plantações para explorar o sistema "colha e pague". Como o próprio nome sugere, essa modalidade abre o acesso das plantações para o público, permitindo que ele faça visitas e colha os alimentos direto dos pés, individualmente (e claro, respeitando as devidas épocas de plantio e colheita).


O Recanto Nativo, em Campo Magro, disponibiliza diversos tipos de frutas diferentes, como uva, pinhão, frutas cítricas, pitanga, pêssego, gabiroba e amora; mas é o morango orgânico que domina os olhos do público.


Além desse serviço, o local oferece almoços e permite reservas. Já em Colombo, o serviço disponibilizado por duas chácaras chamam atenção: o Engenho Verde e a Chácara Gasparin. Enquanto a primeira foca em turismo pedagógico via agendamento e permite a colheita de morangos e amoras, a segunda é especializada em cultivo de hortaliças, além de também oferecer almoço aos clientes. 


Por fim, com um nicho um pouco diferente das outras, está a Chácara das Flores, que fica em Caminhos do Guajuvira, em Araucária, uma famosa rota turística. A chácara aposta na sua localização, explorando a beleza de flores diversas a preços acessíveis para atrair sua clientela e oferece, entre o final de outubro e dezembro, pêssegos para colheita.





Para encerrar essa lista, cabe trazer um caso bastante inusitado da dupla Maicon Faria e Raissa Koslowski, criadores do estabelecimento curitibano Tortas do Mundo. Em abril de 2021, os dois, motivados pelas restrições de viagens, tiveram a ideia de criar um cardápio degustação dedicado à culinária de diferentes países do mundo, variando a localidade conforme a data. Por exemplo, para comemorar a independência da Jamaica em 6 de agosto de 1962, nesse mês apareceu no cardápio o bolo Hummingbird, típico do país caribenho. 


O serviço funciona a partir da entrega de caixas com quatro receitas cada, exaltando uma seleção específica de países a cada mês. Em agosto foi a vez da já mencionada Jamaica, além da Suíça, Turquia e Malásia, permitindo que cada cliente tenha uma experiência de turismo gastronômico internacional, mesmo limitado a viagens nacionais.


Ainda inspirados pelo senso de inovação, a dupla confeiteira lançou, em julho de 2021, um mapa para ser preenchido com figurinhas colecionáveis que viriam com cada caixa. Com a iniciativa, Maicon e Raissa uniram seu apelo já prazeroso ao forte hobby brasileiro de colecionar figurinhas para colá-las em álbuns. E como a coleção conta com quase 200 selos, isso contribui para um um engajamento muito mais duradouro e forte entre cliente e marca, fortalecendo seu relacionamento a cada novo colante do mapa.


Nos casos acima, vimos excelentes iniciativas de negócios que souberam se reinventar. Segurança, ergonomia, conveniência e criatividade foram as palavras-chave para eles, as quais foram também características cruciais para que pudessem se sustentar ou mesmo nascer em tempos tão difíceis. 

 

Mas não pense que essas são as únicas saídas para o setor turístico - não mesmo! Há muito mais ideias e insights que você pode encontrar para o seu negócio no nosso novo Guia de Tendências do Sebrae 2022-23. Não deixe de conferir!

_

Neste artigo, você visualizou exemplos relacionados às seguintes tendências: 

A coleção completa de tendências 2022-23 está disponível no site de Tendências do Sebrae. 

avatar LUCAS BULGARELLI MALDONADO
Lucas Bulgarelli Maldonado
favorite_outline Seguir Perfil
capa Negócios em Turismo
Negócios em Turismo
people 1288 participantes
Conteúdo relevante, prático e instrutivo, indicando soluções para as empresas e atores ligados aos negócios de turismo e viagem buscarem novos caminhos e superarem a crise.
fixo
Em alta
Experiências turísticas do Paraná
29 nov. 2022Experiências turísticas do Paraná
Origem e importância dos bares
18 nov. 2022Origem e importância dos bares
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?