Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightEmpresas Inovadoraskeyboard_arrow_rightArtigos

Sistemas de Business Intelligence (BI). Se você ainda não possui ou não utiliza, preocupe-se!

avatar MAISA LUANA SILVESTRIN
Maisa Luana Silvestrinfavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Sistemas de Business Intelligence (BI). Se você ainda não possui ou não utiliza, preocupe-se!
Criado em 10 MAI. 2021
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Que a informação é o novo petróleo, todos já sabem. Quanto mais rápido você conseguir obter a informação correta e original, mais rápido você conseguirá tomar decisões.

De acordo com a consultoria em tecnologia da informação, Gartner, os sistemas de business intelligence (BI) inteligência de negócios em português analisam as informações em quatro dimensões temporais:

Análises descritivas (o que aconteceu no passado);

Análises diagnósticas (por que aconteceu, buscando causas);

Análises preditivas (o que vai acontecer, já fazendo uso de modelos estatísticos) e;

Análises prescritivas (o que preciso fazer para que aconteça).

Dito isto, quero te convidar para refletirmos sobre a forma como você tem tratado seus dados e suas informações na empresa: você tem tirado potencial de tudo o que registra?

No mundo que vivemos, da transformação digital, e da internet das coisas coleta de dados de dispositivos e máquinas permite que gestores de fábrica acompanhem remotamente o desempenho de linhas de produção, de seus colaboradores e maquinário. Com o apoio da análise do big data grande massa de dados campanhas de marketing mais focadas e assertivas são desenvolvidas. E até o RH, por meio do People Analytics, tem acompanhando quase que em tempo real o nível de felicidade, o rendimento e o desenvolvimento dos colaboradores.

Chegamos à era do controle pleno das operações por meio de sistemas digitais. Até o homem do campo, consegue traçar, à distância, estratégias de plantio, baseadas em projeções realizadas por algoritmos que usam a base histórica de dados sobre o comportamento de sua lavoura.

Esta série de sistemas inteligentes que dão apoio aos negócios, são compreendidos como BI business intelligence. Na abordagem tradicional do campo de conhecimento dos sistemas de informação, são basicamente três os níveis de atuação de sistemas digitais empresariais (Figura 1): os sistemas conhecidos como SPT (sistemas de processamento transacionais); o SIG (sistemas de informações gerenciais) e os SAD (sistemas de apoio à decisão).

 

Figura 1

Embora as empresas ainda dependam bastante de sistemas de coleta e processamento de dados (tais como sistemas de frente de caixa, folha de pagamento, caixa eletrônico, formulários eletrônicos, dentre outros), cada vez mais sensores são instalados em máquinas e ambientes para automatizar a coleta de informações. São sensores biométricos, de movimento, de calor, eletroquímico e uma sorte de outros tipos. Independentemente da maneira como a informação é coletada pelos SPT, todo dado é armazenado em bases de dados ou bancos de dados. Os softwares de banco de dados são essenciais para a guarda, padronização e recuperação de informações da organização.

E é justamente quando a empresa consegue estruturar um banco de dados robusto e acessível que os sistemas de BI entram para atuar. Unindo os conceitos de SIG e SAD, os sistemas de business intelligence são responsáveis por integrar diferentes fontes de dados, padronizar as rotinas de limpeza e tratamento destes dados e finalmente aplicar modelos matemáticos ou estatísticos (dos mais simples aos mais avançados) visando apresentar informações que sejam úteis para a tomada de decisão de curto, médio e longo prazo.

Estas informações, são geralmente apresentadas em relatórios dinâmicos e virtuais, atualizados constantemente para acompanhamento dos gestores, conhecidos como dashboards (Figura 2).

 

Figura 2

Os dashboards, são painéis visuais que abrigam indicadores em formas gráficas. Eles são a camada mais alta do processo de obtenção e tratamento dos dados. Aqui cabe diferenciarmos os conceitos de dados versus informação. Dado é toda parte de informação no seu menor nível, que retrata um evento isolado. Informação são dados agregados que possuem um significado importante e útil, vista na perspectiva de outras dimensões do negócio.

Por exemplo, quando um cliente faz uma compra na sua loja, ele gera um dado (evento isolado). Quando você levanta quantas vezes esse mesmo cliente veio até sua loja e pede a média de gasto (ticket médio), isso é uma informação, pois os dados sofreram um tratamento e uma agregação, utilizando-se um critério pré-definido.

Assim, os sistemas de BI têm apoiado vários gestores a acompanharem seus números e realizarem projeções. E você deve estar se perguntando, mas esses sistemas devem ser caros, complexos e para grandes empresas. Bem, este é um mito que está sendo desconstruído por empresas como a Microsoft e o Google, que querem aposentar de vez o uso de planilhas, como o Excel, e difundir cada vez mais a adoção de sistemas de BI. Na pequena e média empresa, por exemplo, suas planilhas podem se transformar em bancos de dados que alimentam dashboards dinâmicos.

Os conceitos de gestão à vista e andon (Figura 3), oriundos da fabricação enxuta (lean manufacturing), agora foram aperfeiçoados com a ajuda de recursos digitais. Já pensou possuir uma TV na sua sala que te avisa se algo estiver errado na linha de produção? Que te informa diariamente os níveis de produção, as despesas e as novas vendas, indicando preços sugeridos para garantirem seu lucro?

Procure um profissional de BI e pesquise sobre as ferramentas Google Data Studio e Microsoft Power BI. Elas poderão te ajudar a padronizar relatórios dinâmicos e inteligentes que te apoiarão na tomada de decisões na sua empresa.

 

Figura 3

No Google Data Studio, por exemplo, é possível transformar dados de suas planilhas em relatórios dinâmicos e visualmente atrativos. Inclusive, a ferramenta permite, de maneira gratuita, obter dados das suas redes sociais e de seus anúncios, e consolidar indicadores de desempenho sobre seus investimentos e os resultados do marketing digital.

Mas lembre-se: o valor de um sistema de BI implementado na empresa, se paga com a sua utilização sistemática. É importante capacitar as pessoas para manipulá-lo e tirar dele o melhor proveito. É essencial que a informação esteja visível e compartilhada com todas as partes interessadas.

Independentemente da robustez ou refinamento da sua solução de BI, o importante é conseguir entender porque as coisas acontecem como acontecem na sua empresa. E para isto, sistemas de registro e recuperação de informações são essenciais. Não importa se seu sistema é uma planilha do Excel: consolidar e agregar as informações de maneira sistemática e propor soluções a partir da análise de dados é vital para impedir desperdícios e se colocar um passo à frente da concorrência.

É por isso que a função de Cientista de dados está bombando em tantas empresas. O grande valor da informação está nas ações implementadas a partir de suas análises.

avatar MAISA LUANA SILVESTRIN
Maisa Luana Silvestrin
Coordenadora Estadual do Escritrio de Projetos do Sebrae PR, Coordenadora da Linha estratgica do Potencializao e Interface do setor de Tecnologia da Regional Centrofavorite_outline Seguir Perfil
capa Empresas Inovadoras
Empresas Inovadoras
people 1535 participantes
Esse grupo busca apresentar, por meio da inovação, assuntos ligados ao crescimento das micro e pequenas empresas. Fortalecendo assim os ecossistemas de inovação do Brasil. Participe com a gente!
fixo
Em alta
Aumente sua produtividade em cerca de 30% com o uso da Inteligência Artificial. Pergunte-me como!
22 nov. 2023Aumente sua produtividade em cerca de 30% com o uso da Inteligência Artificial. Pergunte-me como!
Determine o futuro da sua empresa
27 jan. 2022Determine o futuro da sua empresa
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?