Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNovos Negócioskeyboard_arrow_rightArtigos

Sebrae em Dados - Agências de Viagens

avatar TAIS MARA HORTELA
Tais Mara Hortelafavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt1
Sebrae em Dados - Agências de Viagens
1 pessoa curtiu esse artigo
Criado em 03 JUN. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Hoje no Sebrae em dados vamos falar sobre o setor de turismo, as agências de viagens e operadores turísticos.


O setor foi um dos mais afetados na pandemia, que teve início em 2020. No mesmo ano foram abertas 20.304 empresas, mantendo a média dos anos anteriores. E foram encerradas 7.741 número inferior a 2019, que foi de 8.601.

Em 2021 foram abertas 24.833 empresas e encerradas 9.646.


Atualmente existem 179.450 empresas ativas no país, sendo 7.701 filiais.



Fonte: Sebrae


Mesmo com o turismo parado em todo o mundo, muitas empresas conseguiram se manter com linhas de créditos emergenciais e o projeto de retomada do turismo desenvolvido pelo ministério do turismo juntamente com o Sebrae.

As perspectivas eram de que o mercado alcançasse o patamar de vendas de 2019 somente no final de 2023, mais segundo a ABRACORP Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas, o ramo alcançou 869 milhões no último mês de março, número apenas 2% inferior ao mesmo mês em 2019.

 

Porte das empresas


Fonte: Sebrae

  • 54% - MEI
  • 36% - ME
  • 05% - EPP
  • 04% - MGE
  • 79% - Fazem parte do simples nacional
  • 25% - Estão INAPTAS 

Mortalidade por porte


Fonte: Sebrae


Maturidade



Fonte: Sebrae


A idade média das empresas é de 08 anos, e 63,92% das empresas são consideradas estabelecidas no mercado, possuem mais de 3,5 anos.


Atividades complementares



Fonte: Sebrae


As empresas em grande maioria possuem CNAES complementares, a média é de 05.



Fonte: Sebrae


A crise mostrou que não há necessidade de uma grande estrutura presencial para atender as demandas. O online tem atendido os clientes, que por sua vez mudaram o comportamento de compra, não só pela facilidade, mas também pelas menores tarifas. Essa movimentação forçou empresas de pequeno e médio porte investirem em marketing e numa presença digital.


Reclame aqui realizou uma pesquisa online entre 20 e 22 de setembro de 2021 com pouco mais 22 mil pessoas sobre o setor do turismo. Grande parte dos que responderam à pesquisa (71,7%) disseram que não pretendem viajar nos próximos meses, e o motivo principal é a crise econômica.


Dos participantes da pesquisa que responderam que pretendem viajar:

  • 61% vão de avião
  • 30,1% compraram pacote com agência de viagens
  • 45,7% compraram direto com o site da empresa aérea/viação
  • 60% ficarão em hotel/pousada
  • 45,4% fizeram a reserva direto com o hotel/pousada
  • 32,4% com agências de viagens
  • 59,8% vão viajar de férias/turismo
  • 72,9% dos destinos são nacionais (Brasil)
  • 18,1% vão viajar sozinhos
  • 41,4% vão viajar com a família

A desvalorização da moeda brasileira favoreceu o turismo doméstico. A região mais procurada pelos brasileiros é o Nordeste, seguida da região sul.


Entre os destinos mais requisitados pelos viajantes estão Salvador e Gramado. Já Foz do Iguaçu e Maceió despontaram no ranking como os lugares com aumento expressivo de vendas.


Muitas pessoas estão optando por rotas curtas e destinos mais ligados a natureza, locais isolados e tranquilos. O chamado turismo introspectivo criou uma grande oportunidade para os pequenos negócios destas áreas. Os locais não-urbanos souberam se preparar para atrair este público, conseguindo equilibrar adaptações necessárias (como tecnologias de conectividade) à preservação do estilo campestre.


A procura por turismo de natureza, segundo a Braztoa, sofreu forte crescimento no mês de julho de 2021, sendo motivo de viagem de 18,6% de turistas internacionais e 25,6% dos visitantes domésticos. 


O Ministério do turismo aponta que 86,5% dos deslocamentos ocorreram por razões pessoais e 13,5% por razões profissionais. De quem viajou por motivo pessoal, 31,5% estava em busca de lazer e, dentro deste universo, 25,6% buscava o ecoturismo e viagens de aventura.


Empregos


O saldo de empregos em 2021 foi de 1.658 vagas. As micro e pequenas empresas empregaram 1.084 trabalhadores, seguido das média e grandes empresas, que empregaram 574 trabalhadores.


Em 2022 até o momento o saldo de empregos é de 1.564 vagas. As micro e pequenas empresas continuam sendo as maiores empregadoras, 858 vagas, seguido das média e grandes empresas que ofertaram 706 vagas. Isso confirma a recuperação do turismo no país.


 Trabalhadores do turismo

  • 55,1% - Mulheres
  • 44,9% - Homens
  • 1,61% - Deficientes
  • 2,11% Trabalham em tempo parcial
  • 0,33% São intermitentes

Faixa etária

  • 38% - 30 á 39 anos
  • 21% - 40 a 49 anos
  • 16% - 25 a 29 anos
  • 11% - 50 a 64 anos
  • 10% - 18 a 24 anos

Escolaridade

  • 44% - Ensino médio completo
  • 36% - Ensino superior completo
  • 10% - Ensino superior incompleto

 

Gostou do texto?


Está pensando em empreender?


Participe da comunidade e fique por dentro de todos os dados.

Sugira a atividade para podermos ajudá-lo!


Este conteúdo é exclusivo do Sebrae Pr e foi processado na base de dados colaborativa da própria entidade.

 

Fontes: Sebrae / Forbes / Reclame aqui / Ministério do turismo / Braztoa

avatar TAIS MARA HORTELA
Tais Mara Hortela
Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Pr favorite_outline Seguir Perfil
capa Novos Negócios
Novos Negócios
people 5115 participantes
Um espaço aberto para trocas de experiências sobre novos negócios. Se você já tem uma ideia de negócio, ou ainda não sabe por onde começar, este é o lugar certo! Aqui, você encontra conteúdos para te ajudar a ter sucesso nesta jornada empreendedora ¿¿
fixo
Em alta
Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
16 ago. 2022Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
Sebrae em Dados - Salões de Beleza
15 out. 2022Sebrae em Dados - Salões de Beleza