Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNovos Negócioskeyboard_arrow_rightArtigos

Sebrae em dados - Serviços de entrega rápido

avatar BRUNO HENRIQUE MARTINS
Bruno Henrique Martinsfavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt2
Sebrae em dados - Serviços de entrega rápido
2 pessoas curtiram esse artigo
Criado em 27 FEV. 2023
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Olá, no Sebrae em dados dessa semana falaremos sobre os Serviços de entrega rápido!

 

Temos muitas novidades programadas, que tal se inscrever gratuitamente na comunidade novos negócios para não perder nenhuma novidade?

 

O mercado de entregas e logística no Brasil tem se expandido significativamente nos últimos anos, impulsionado pelo aumento do comércio eletrônico e pela demanda por serviços de entrega mais rápidos e eficientes.




A Lei nº 12.490, de 16 de setembro de 2011, estabeleceu a criação da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) como empresa pública, com personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio. Essa lei também permitiu que outras empresas prestassem serviços postais no Brasil, abrindo o mercado postal para a concorrência.


Antes da Lei nº 12.490/2011, a ECT detinha o monopólio estatal do serviço postal brasileiro, com exclusividade na entrega de correspondências, encomendas e telegramas. Com a mudança legal, outras empresas puderam entrar no mercado, desde que cumprissem as regulamentações do setor e obtivessem autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL).


Com a abertura do mercado postal para a concorrência, surgiram diversas empresas que oferecem serviços de entregas expressas, transportadoras, operadoras logísticas e outras soluções de logística. Além das empresas de entregas rápidas que mencionamos anteriormente, existem outras empresas estabelecidas no mercado, como a TNT, DHL, FedEx, entre outras.


Esse mercado é muito competitivo no Brasil é bastante competitivo, com diversas empresas atuando em diferentes segmentos e oferecendo uma ampla variedade de serviços. O avanço das tecnologias digitais tem impulsionado o setor e permitido o desenvolvimento de soluções mais eficientes e inovadoras para atender às necessidades dos clientes.

 

Atualmente no Brasil existem 420.571 empresas no CNAE: 5320-2/02 sendo 6.737 filiais. 



 

A atividade está presente em 83,11% municípios registrados no Brasil.

 

Municípios com maior e menor número de empresas:

Maior - São Paulo - SP: 60.300

Médio - Curitiba - PR: 9.108

Menor - Pacajá - PA: 8

 

Os municípios que possuem maior e menor número de empresas por Km² são:

Maior Taboão da Serra - SP: 1478 empresas, com a taxa de 78,81 por km²

Médio Pinhais - PR: 702 empresas, com a taxa de 11,57 por km²

Menor Nova Xavantina - MT: 46 empresas, com a taxa de 0,01 por km²

 

Os municípios que possuem maior e menor número de habitantes por empresa:

Maior Coari - AM: 6.671

Médio - Santana AP: 4.623

Menor Biguaçu - SC: 114

Porte das empresas

As micro e pequenas empresas representam 98,5% de empresas de serviços de entregas rápidos do país.


 

 

Microempreendedor individual (MEI): 83,9%

Microempresa (ME): 12,6%

Empresas de pequeno porte (EPP): 2,1%

Média e grande empresa (MGE): 1,3%

Sem fins lucrativos (SFL): 0,02%

Governamentais (GOV): Não possui.

 

Abertura

O setor de entregas e logística tem sido bastante afetado pela pandemia de COVID-19 e pelas consequências econômicas dela. Por um lado, o aumento do comércio eletrônico durante a pandemia impulsionou a demanda por serviços de entregas e logística, especialmente em setores como o de alimentos e produtos farmacêuticos. Isso levou a um aumento significativo no volume de entregas realizadas por empresas como iFood Entregas, Rappi e Uber Eats, por exemplo.


Apesar desses desafios, o setor de entregas e logística tem se mantido em atividade e buscado se adaptar às mudanças e desafios impostos pela pandemia. As empresas estão investindo em tecnologias e soluções inovadoras para tornar as entregas mais eficientes e seguras, como o uso de drones e robôs, por exemplo. Além disso, o setor é estratégico para a economia do país, já que a logística é fundamental para a movimentação de bens e mercadorias em todo o território nacional.




Encerramento de empresas


Entre as principais dificuldades enfrentadas pelas empresas de entregas e logística no Brasil estão:


  •  Aumento dos custos operacionais: O setor de entregas e logística é intensivo em mão de obra e requer altos investimentos em veículos, tecnologia e infraestrutura. Aumentos nos preços de insumos, como combustíveis e peças de veículos, além da variação cambial e tributos, podem pressionar os custos operacionais das empresas.


  • Concorrência acirrada: O mercado de entregas e logística é bastante competitivo, com diversas empresas atuando em diferentes segmentos. Isso pode levar a uma pressão nos preços e margens de lucro, além da necessidade de inovação constante para se destacar no mercado.


  • Dificuldade de encontrar mão de obra qualificada: A falta de mão de obra qualificada é um problema que afeta muitas empresas de entregas e logística no Brasil. A falta de qualificação dos trabalhadores pode levar a problemas operacionais e de segurança.


  • Problemas com a infraestrutura: A infraestrutura inadequada pode dificultar o acesso a algumas regiões do país, atrasar as entregas e aumentar os custos operacionais das empresas.

 

A taxa de mortalidade é de 33,27%.  Em 2022 foram encerradas 38.325 empresas. Confira a taxa dos últimos 5 anos, de acordo com o porte da empresa.

 


 

 

Municípios com maior taxa de mortalidade:

Maior: Dom Feliciano, RS: 600%

Médio: Olimpia, SP: 49,96%

Menor: Tucumã, PA: 3,64%

 

 

Maturidade

A idade média das empresas é de 3,7 anos.

 

 

O setor é considerado jovem, por fatos como a descentralização dos correios que ocorreu há pouco tempo, a maturidade é de 32,29%. Esses empreendimentos representam 32,2% que possuem mais de 3,5 anos de empresa. 62,6% são Empresas Iniciais (Entre 04 meses e 3,5 anos), 5% são Empresas Nascentes (0 a 03 meses)

 

Estados com maior e menor número de empresas estabelecidas:

Maior: São Paulo, SP: 39,54%

Menor: Marechal Deodoro, AL: 3,85%

 

Empregos

 

O saldo de contratações em 2022 foi de 1.927 novas vagas.

Contratações: 25.358

Demissões: 23.431

Desse saldo total, as Micro e Pequenas Empresas foram responsáveis por 72,50% das novas contratações.



 


Gostou do texto? Está pensando em empreender? 

Clique aqui! e fique por dentro de todos os dados. 

Ao participar da comunidade você pode publique também seus conteúdos e suas ideias!



 

Sugira nos comentários uma atividade para podermos ajudá-lo! 

 

Fontes: Sebrae

avatar BRUNO HENRIQUE MARTINS
Bruno Henrique Martins
Aberto para inovação e novas oportunidades, criado na era digital e focado na resolução de problemas!favorite_outline Seguir Perfil
capa Novos Negócios
Novos Negócios
people 5310 participantes
Um espaço aberto para trocas de experiências sobre novos negócios. Se você já tem uma ideia de negócio, ou ainda não sabe por onde começar, este é o lugar certo! Aqui, você encontra conteúdos para te ajudar a ter sucesso nesta jornada empreendedora ¿¿
fixo
Em alta
Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
16 ago. 2022Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
Sebrae em Dados - Salões de Beleza
15 out. 2022Sebrae em Dados - Salões de Beleza
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?