Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightAmbientes de Inovaçãokeyboard_arrow_rightArtigos

A realidade dos Parques Tecnológicos no Brasil

avatar WELITON MONTEIRO PERDOMO
Weliton Monteiro Perdomofavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
A realidade dos Parques Tecnológicos no Brasil
Criado em 13 JUL. 2020
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Esse texto também está conectado com uma publicação anterior na Comunidade Ambientes de Inovação aqui.

Em setembro de 2019, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou o estudo Indicadores de Parques Tecnológicos, um levantamento completo com dados coletados entre 2017 e 2018 sobre a realidade brasileira.

O estudo mostra a clara evolução do segmento de parques tecnológicos no Brasil, passando de apenas 10 no ano 2000 para mais de 100 em 2017. O levantamento do MCTIC aponta ainda uma concentração dos parques tecnológicos nas regiões Sul e Sudeste do País, embora eles estejam presentes em todas as regiões brasileiras um importante indicativo de avanços no setor.

Impactos na sociedade e na economia

Outro ponto importante mostrado são os impactos dos parques tecnológicos brasileiros nas regiões em que estão instalados, sobretudo no que diz respeito:

  • Desenvolvimento econômico regional; 
  • Geração de novas patentes; 
  • Abertura de novas empresas e vagas de trabalho, tanto para recém-graduados quanto para profissionais qualificados.

E é neste último aspecto que os parques tecnológicos mais chamam a atenção. De acordo com o estudo, enquanto a taxa de desemprego no Brasil subiu de 7,1% em 2013 para 12,7% em 2017, o número de pessoas empregadas pelas empresas instaladas nos parques subiu 6,6%.

Para se ter uma ideia do potencial que os parques tecnológicos têm para o desenvolvimento econômico e social da região em que estão instalados, as mais de 2000 empresas de tecnologia presentes no Vale do Silício, o mais famoso parque tecnológico do mundo, contratam, em média, mais de 30 funcionários por dia.

Existem outros benefícios menos tangíveis e que merecem igual destaque. Entre eles, o aumento da competitividade regional e a atração e retenção de profissionais qualificados.

Áreas de atuação

Os parques tecnológicos são empreendimentos voltados para a promoção da inovação e da pesquisa na área tecnológica. Nesse sentido, é interessante notar que os setores mais explorados pelas empresas são: 

  • Tecnologia de Informação (TI), presentes em 64% dos parques;
  • Energia, presente em 48% dos parques, e 
  • Biotecnologia, presente em 46%.

Desafios

O estudo do MCTIC elencou os principais desafios dos parques tecnológicos brasileiros para o futuro. São eles:

  • Conjuntura macroeconômica do país;
  • Dependência de investimentos públicos para viabilização do parque em si, sobretudo no que diz respeito à disponibilização de infraestrutura (asfaltamento, energia elétrica, internet, telefonia e saneamento básico);
  • Maior aproximação entre comunidade científica e mercado;
  • Mais iniciativas de incentivo à cultura de inovação, pesquisa e desenvolvimento nas empresas locais;
  • Medidas de atração e integração de empresas;
  • Necessidade de recursos financeiros para contratação e manutenção de profissionais;
  • Necessidade de recursos financeiros para finalização, expansão ou manutenção da infraestrutura.

 

Como criar um parque tecnológico?

Saber o que é um parque tecnológico e conhecer seus objetivos é importante, mas como eles são criados? Para criar um parque tecnológico, é preciso ter conhecimento profundo sobre o ecossistema de inovação da cidade e planejá-lo de forma que ele, de fato, funcione para os fins que foram apontados.

E é nesse ponto em que devemos atuar: onde o objetivo é estudar e entender as empresas existentes, identificar potenciais e, só então, fazer a proposta de criação de um parque tecnológico.

Leia mais: Parques Tecnológicos induzindo o ambiente de inovação e 6 Etapas para a consolidação de Parques Tecnológicos

Essa iniciativa pode vir, principalmente, de três grupos:

1. As próprias empresas

parque tecnológico pode ser elaborado a partir de uma demanda das próprias empresas e da sua necessidade de ter um ambiente para integração e inovação. Nesse caso, é preciso que elas estejam minimamente organizadas, com objetivos em comum, e entendam a importância do local. 

2. Os governos

Para os governos, a vantagem de ter um parque tecnológico é tanto social quanto financeira. Ter na cidade um local que promova a inovação é, com certeza, um diferencial que eleva a administração pública a outro nível.

Do ponto de vista financeiro, quanto mais empresas sendo criadas, crescendo e dando lucro, melhor para a arrecadação de impostos, geração de empregos e para a reputação da cidade.

Vale destacar que o surgimento de novos parques tecnológicos não depende, necessariamente, da quantidade de outros ambientes que existem na mesma região, mas do aproveitamento de vantagens competitivas oferecidas e da necessidade de desenvolvimento de determinada região.

Nesse sentido, o poder público pode incluir o fomento a novos parques como forma de atuação estratégica, coordenando os esforços de diferentes setores em prol do desenvolvimento da comunidade.

3. Investidores Privados

Grandes empresas do segmento da Construção Civil entendem o parque tecnológico como um investimento imobiliário diferenciado, gerando valor para seus projetos e sendo um valioso instrumento de desenvolvimento econômico da região.

 

Ficou interessado e quer saber mais sobre como criar um parque tecnológico? Mande um e-mail para WPerdomo@pr.sebrae.com.br

E para ler outros conteúdos exclusivos, não deixe de PARTICIPAR da Comunidade Ambientes de Inovação!

avatar WELITON MONTEIRO PERDOMO
Weliton Monteiro Perdomo
Coordenador Estadual de Inovação do SEBRAE/PR, mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação.favorite_outline Seguir Perfil
capa Ambientes de Inovação
Ambientes de Inovação
people 1314 participantes
Os ambientes promotores de inovação são ativos de transformação dos ecossistemas. Por isso, criamos aqui um espaço para compartilhar conhecimento e experiências que podem ajudar os empreendedores e heads de inovação. Conecte-se agora e faça parte desta comunidade você também!
fixo
Em alta
O que é Inteligência Artificial?
25 nov. 2023O que é Inteligência Artificial?
Economia Circular: Importância e Desafios
05 dez. 2023Economia Circular: Importância e Desafios
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?