Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNovos Negócioskeyboard_arrow_rightArtigos

Personalização nas vendas: o poder dos algoritmos para melhorar resultados

avatar PATRICIA FERNANDES VALENTE SANTINI
Patricia Fernandes Valente Santinifavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Personalização nas vendas: o poder dos algoritmos para melhorar resultados
Criado em 26 JUL. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase


A crescente atenção das empresas à criação de um sistema eficaz e responsivo de recomendações personalizadas insere-se no contexto em que, para construir uma relação sólida com os consumidores, protegendo-os assim do churn de clientes, é necessário não só falar com eles, mas ouvi-los sempre que surgir a oportunidade. Na base dessa escuta está a capacidade de coletar, processar e interpretar todos os dados que lhes dizem respeito.



Como personalizar



Uma maneira de aproveitar a personalização é dividi-la em três elementos básicos:


1. Contexto. Qual conhecimento temos sobre nossos clientes e suas situações atuais? Como esses insights podem se alinhar com o conteúdo certo?


2. Conteúdo. Qual é a oferta, promoção, produto, conteúdo ou combinação de todos que atrairá um consumidor em particular?


3. Resultados. O que o cliente quer? O que nós, como marca, queremos alcançar? Como podemos alinhá-los para maximizar o sucesso de ambos os lados? Podemos aproveitar a combinação certa de conteúdo e contexto para obter esses insights? Como podemos mensurar os resultados para garantir que alcançamos nossos objetivos?



Como o contexto embasa a personalização



O contexto nos ajuda a entender o que os clientes vivenciam e se isso atende às suas expectativas. Ele também informa quais recomendações de conteúdo ou produto são entregues, e deve vir rapidamente (idealmente em milissegundos) para que uma pessoa veja sua experiência e recomendação como relevantes. O processo para maximizar a relevância contextual pode ser dividido em três etapas:


1. Coleta. Os dados do cliente vêm de várias fontes (tags de site, aplicativos, sistemas transacionais, programas de fidelidade e software de atendimento ao cliente) e podem ser disponibilizados para um perfil de cliente comum e confiável.


Se houver um atraso na coleta desses dados, eles ficarão desatualizados e não serão úteis. Além disso, as considerações de consentimento e privacidade dos dados devem sempre estar em primeiro lugar.


2. Análise. Os dados coletados e processados devem ser analisados para formar uma visão em tempo real do contexto do cliente. Com essa visão de quem é o cliente e qual é sua expectativa, a experiência do consumidor pode ser personalizada e orquestrada usando uma mistura de regras e algoritmos para torná-la a melhor experiência possível. 


Ao agregar dados em todos os pontos de contato do cliente, você pode usar ferramentas como machine learning para entender jornadas comuns, determinar a intenção e maximizar os resultados desejados.


3. Ativação. A entrega da experiência real não deve ser subestimada. A entrega nos canais certos, na hora certa e com o conteúdo certo, em escala, requer automação. Além disso, se não houver informações suficientes para personalizar uma experiência (ou seja, você não tem conhecimento suficiente sobre quem é uma pessoa), é essencial voltar a uma experiência padrão.



O papel dos algoritmos na personalização



As interações entre o consumidor e a empresa, quando personalizadas, possibilitam experiências únicas que, por sua vez, podem ser utilizadas para obter vantagem competitiva


O histórico de compras e, melhor ainda, o relacionamento conquistado pelos diversos pontos de contato do funil de marketing/vendas influenciam as expectativas atuais dos clientes e determinam suas escolhas futuras. Como resultado, fornecer uma experiência única para perfis de usuário individuais, conteúdo personalizado e serviço proativo pode quebrar o ciclo vicioso de expectativas frustradas e abandono e ajudar a moldar uma nova experiência.


Também devemos ressaltar a cocriação de experiências, que vão tomando forma gradativamente nas ocasiões em que marcas, consumidores, influenciadores e qualquer pessoa que participe, de diversas formas, na conversa sobre determinado produto ou serviço.


A avaliação positiva da experiência vivida nesses momentos define o valor percebido pelo consumidor.


É aqui que as recomendações personalizadas desempenham um papel fundamental: explorando o conhecimento embutido nos dados produzidos nesses processos de cocriação, eles são capazes de conquistar um espaço privilegiado dentro de um fluxo de comunicação bidirecional. E quanto mais eles maximizam o potencial informativo dos dados, melhor as recomendações personalizadas poderão interceptar necessidades e desejos reais do consumidor.


Com base nos dados de clientes, é possível obter um portfólio articulado de serviços. E as recomendações personalizadas extraem valor dos dados do cliente e do serviço, tornando-as uma das ferramentas mais poderosas de uma empresa podendo dar uma contribuição importante para melhorar a experiência do cliente!


E você, já implementou a experiência personalizada em seu negócio? Conte para a gente nos comentários!

avatar PATRICIA FERNANDES VALENTE SANTINI
Patricia Fernandes Valente Santini
Tentar, aprender e tentar novamente.... Esse é o lema que rege minha vida! Gestora de Projetos Especialista em Gestão de Micro e Pequenas Empresasfavorite_outline Seguir Perfil
capa Novos Negócios
Novos Negócios
people 5333 participantes
Um espaço aberto para trocas de experiências sobre novos negócios. Se você já tem uma ideia de negócio, ou ainda não sabe por onde começar, este é o lugar certo! Aqui, você encontra conteúdos para te ajudar a ter sucesso nesta jornada empreendedora ¿¿
fixo
Em alta
Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
16 ago. 2022Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
Sebrae em Dados - Salões de Beleza
15 out. 2022Sebrae em Dados - Salões de Beleza
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?