Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNegócios em Turismokeyboard_arrow_rightArtigos

Os 4Es da Economia da Experiência

avatar JUNIOR BAGGIO
Junior Baggiofavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Os 4Es da Economia da Experiência
Criado em 24 OUT. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Para que o produto turístico adentre ao conceito preconizado pela Economia da Experiência deve considerar as seguintes diretrizes ou domínios [1]:

ENTRETENIMENTO: a oferta do produto turístico deve proporcionar uma sensação agradável, prazerosa para o visitante, permitindo-lhe inicialmente uma participação passiva na experiência enquanto os atendentes no papel de atores dão o seu show e o envolvem na trama.

EDUCAÇÃO: o visitante deve aprender algo novo na experiência proporcionada, incluindo a história, tradições e cultura, e os saberes típicos da empresa, seus produtos e serviços. 

Um pouco diferente do entretenimento, na educação, há participação do cliente para a construção do aprendizado a fim de aumentar seu conhecimento e habilidade com a experiência.

ESTÉTICA: a empresa e seus atendentes devem ter sua apresentação trabalhada para o conceito da história e da cultura, pois o belo motiva e envolve. Nesse domínio se enquadram os trabalhos de tematização e cenarização de espaços e a teatralização dos personagens e processos, tudo integrado à trama e enredo em questão.

EVASÃO: a experiência é tão intensa que o consumidor perde a noção do tempo, acaba ficando mais na empresa, pois se agrada da experiência, da história e do lugar e assume sensações escapistas. 

Assim, neste estágio o cliente se deixa envolver pela experiência de modo ativo, chega a personificar uma figura da trama. Isso lhe permite vivenciar sensações e experiências por meio da recreação, acessando seus 5 sentidos sempre que possível. 

Envolvido que está, o cliente fica mais tempo e consome mais! Por isso devem ser elaboradas estratégias para que os atendentes disponham tempo para o relacionamento com o cliente e também para oferta de outros serviços e produtos que ocupem seu tempo com qualidade.

Entretenimento + Educação + Estética + Evasão

Esses quatro elementos contribuem para tornar a experiência incrivelmente memorável!



[1] PINE, J. II; GILMORE, J. The Experience Economy: work is theatre and every business a stage. Boston: Harvard Business School Press, 1999.

avatar JUNIOR BAGGIO
Junior Baggio
Pai, marido, amigo, viajante inveterado e montanhista. Professor, Palestrante e Consultor em Turismo pela Zapping Consultoria, especialista em Experiências de Consumo. Arquiteto e Urbanista, Bacharel em Administração, Tecnólogo em Hotelaria, Especialista em Gestão de Pessoas, Mestre em Ciências Sociais Aplicadas.favorite_outline Seguir Perfil
capa Negócios em Turismo
Negócios em Turismo
people 1290 participantes
Conteúdo relevante, prático e instrutivo, indicando soluções para as empresas e atores ligados aos negócios de turismo e viagem buscarem novos caminhos e superarem a crise.
fixo
Em alta
Experiências turísticas do Paraná
29 nov. 2022Experiências turísticas do Paraná
Origem e importância dos bares
18 nov. 2022Origem e importância dos bares
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?