Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightVarejo keyboard_arrow_rightArtigos

O poder do consumidor no varejo

avatar LUCAS HAHN
Lucas Hahnfavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
O poder do consumidor no varejo
Criado em 10 AGO. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase

No mundo do varejo, a taxa de mudança está cada vez mais acelerada. O poder passou dos varejistas para os consumidores. Os consumidores agora têm a capacidade de fazer compras onde e quando quiserem. Eles estão mais sofisticados e mais bem informados do que nunca! Com o conhecimento vem o poder, e os consumidores são muito mais experientes na maneira como determinam em que gastar seu dinheiro. 



Experiência diferenciada



Os líderes do varejo estão plenamente conscientes de que uma experiência diferenciada do cliente estende-se além dos elos da cadeia de suprimentos e todas as fases do ciclo de vida do produto.


Um empreendedor de sucesso sabe que atender às expectativas dos clientes quanto à consistência do serviço em vários canais de interação é um desafio assustador.


Empreendedores com visão de futuro veem esse desafio como uma oportunidade que pode gerar retornos consideráveis, fortalecer a fidelidade à marca e aumentar a frequência e os valores das compras dos clientes.



Construindo a confiança



Pesquisas mostram que, mesmo diante de um mercado de varejo em rápida mudança, há um verdadeiro diferenciador que é estável, confiável e diferencia um varejista de sua concorrência: a confiança.


A empresa que alinha cada interação com a experiência do cliente para aumentar consistentemente a confiança dos clientes possui uma vantagem competitiva no mercado.


Para isso, você deve fornecer visão e comprometimento. Mesmo antes de os clientes começarem a comprar conscientemente um produto ou serviço, eles já estão coletando impressões e definindo suas expectativas sobre as marcas. 


Lembre-se de que os consumidores estão formando julgamentos lógicos e emocionais que refletem como são atraídos por uma determinada marca e se vão ou não comprar seus produtos.


Suas expectativas não são apenas construídas em seu marketing ou publicidade. Elas são criadas com base em suas experiências de serviço em todas as marcas e em todos os setores. Os varejistas devem perceber que não estão mais apenas competindo contra seus concorrentes tradicionais, mas também contra todos os lugares em que seus clientes compram.



Gerando credibilidade e empatia



Credibilidade  é a  avaliação lógica do cliente  da capacidade e confiabilidade de uma marca para entregar o que é necessário. A empatia  é a  conexão emocional  que permite que  as empresas estabeleçam um alto nível de relacionamento com os clientes, entendendo o componente emocional de suas necessidades e expectativas.


As percepções de  confiança do cliente são determinadas por quatro conceitos de apoio; os dois primeiros abordam a empatia e os dois últimos abordam a credibilidade.


    Comunalidade: refere-se à percepção do cliente de que ambos têm coisas em comum interesses, crenças e valores.


   Intenção: uma declaração aberta de seu interesse no sucesso e bem-estar do cliente.


   Propriedade: expectativas de costumes comerciais, capacidade e vontade de atender aos comportamentos do cliente.


   Competência: a percepção que você cria na mente do cliente de que você tem capacidade e experiência para ajudar a resolver o problema do negócio.


Em cada interação com cada canal de compra, os clientes estão formando e reformulando sua avaliação de confiança, valor percebido e disposição de fazer negócios com a empresa.


Visar cada interação com o cliente na construção de confiança requer mais do que um bom atendimento ao cliente. É preciso visão, comprometimento generalizado e alinhamento dentro de todo o empreendimento. Para isso, você deve:


Ser a fonte de uma visão convincente de excelência em toda a experiência do cliente;


   Desenvolver uma estratégia que financie e alinhe as operações com o atendimento à experiência do cliente;


   Fornecer uma comunicação consistente;


   Responsabilizar os gerentes pelo desempenho;


   Gerenciar benchmarks de desempenho específicos que apoiam a excelência na experiência do cliente;


   Fornecer comunicação, treinamento, pessoal e suporte operacional;


   Avaliar e apoiar o desempenho de toda a organização de varejo.



O poder da influência



As tendências do mercado estão afetando o comportamento do consumidor, sua expectativa e demanda por interações de compras específicas. Os comerciantes também podem usar esses comportamentos para estimular ainda mais os clientes a comprar uma variedade maior de produtos ou serviços.


Lembre-se de que os insights dos clientes podem ser uma força motriz para sua empresa se destacar no mercado! 


E você, está aproveitando o poder do consumidor para alinhar suas estratégias de varejo? Conte para a gente nos comentários!


Se gostou deste tipo de conteúdo e gostaria de acessar mais dicas e experiências compartilhadas que podem te ajudar a trilhar sua jornada empreendedora, participe da Comunidade de Varejo.


avatar LUCAS HAHN
Lucas Hahn
Coordenador Estadual de Varejo e Mercado do SEBRAE/PR.favorite_outline Seguir Perfil
capa Varejo
Varejo
people 3847 participantes
Um local criado para oferecer ao EMPRESÁRIO DO VAREJO conteúdos relevantes e atualizados, tendências, cursos e interação com atores do ecossistema, gerando conhecimento e networking.
fixo
Em alta
Canvas de Vendas: uma ferramenta simples, visual e prática para a sua empresa
09 nov. 2021Canvas de Vendas: uma ferramenta simples, visual e prática para a sua empresa
Como a automação industrial impacta nossas vidas
09 ago. 2021Como a automação industrial impacta nossas vidas
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?