Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightCompras Públicaskeyboard_arrow_rightArtigos

Necessidade de priorizar o Pregão Eletrônico, é verdade?

avatar NADIA APARECIDA DALL AGNOL
Nadia Aparecida Dall Agnolfavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Necessidade de priorizar o Pregão Eletrônico, é verdade?
Criado em 26 NOV. 2021
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Olá pessoal


Eu sou Nadia Dall Agnol, especialista no assunto de Compras Públicas e parceira da Comunidade Sebrae.


Hoje vou compartilhar mais uma Dica da Especialista.


Vamos falar com você, comprador, que já atua na área de compras públicas a um tempo ou está iniciando agora, se é necessário ou não a prioridade na escolha da modalidade pregão, em sua forma eletrônica.


Então vamos lá! 



O Tribunal de Contas do Estado do Paraná, através do acórdão 2875/2021, recentemente decidiu sobre a questão da adoção injustificada do pregão presencial em detrimento do eletrônico. 


No referido julgado, o Tribunal salientou a obrigatoriedade do uso da modalidade de pregão, com preferência na forma eletrônica, quando se tratar de aquisição de bens e serviços comuns pela União.


Isso porque o pregão eletrônico é uma modalidade que preza pela celeridade, economia, impessoalidade e maior competitividade, daí a sua preferência em relação à modalidade presencial. 


Além disso, mencionou decisão anterior que consolidou o entendimento pelos jurisdicionados do TCE-PR o dever de priorizar a realização de licitações do tipo pregão eletrônico, em lugar de presencial, para aquisição de bens e serviços considerados comuns. No caso de ficar demonstrado que é efetivamente necessária a opção presencial, os responsáveis devem justificar que esse oferece mais benefícios à administração pública, sempre de acordo com os princípios das licitações.


Salientou que justificativas genéricas e desvinculadas às peculiaridades do caso específico, servem apenas para desqualificar o pregão eletrônico de modo geral. 


Bem assim, atribuiu a responsabilidade do caso ao pregoeiro responsável pelo certame analisado, o qual emitiu atos na qualidade de gerente de licitações e contratos, encaminhando minuta do edital na modalidade equivocada e sem justificativa plausível.



O pregão eletrônico não é uma modalidade nova, antes mesmo da publicação do Decreto n 10.024/19 que impôs aos entes federativos a realizarem obrigatoriamente o pregão na forma eletrônica, quando utilizarem recursos da União decorrentes de transferências voluntárias, tais como convênios e contratos de repasse, o tribunal de contas já tinha entendimentos a respeito.


Vejamos:

Municípios devem adotar preferencialmente o pregão eletrônico e justificar os casos em que optar pelo pregão presencial. Acórdão 2605/2018 TCE-PR Pleno


(...) é lícito exigir-se do gestor a apresentação de justificativa expressa para a escolha do pregão na forma presencial, nos casos em que poderia ter utilizado o pregão na forma eletrônica. Acórdão 1515/2021 TCU Plenário


Para realização de novos certames licitatório na modalidade pregão, seja adotado a forma eletrônica e não a presencial, salvo comprovada inviabilidade. Acórdão 2.034/2017 TCU -Plenário


Além disso, a Nova Lei de Licitações nº 14.133/21 em seu artigo 17 § 2º dispõe que: As licitações serão realizadas preferencialmente sob a forma eletrônica, admitida a utilização da forma presencial, desde que motivada, devendo a sessão pública ser registrada em ata e gravada em áudio e vídeo.


Cabe ressaltar que o SEBRAE, parceiro dos compradores e empresários realiza capacitações regularmente, visando a atualização de todos os envolvidos nas compras públicas e nas frequentes atualizações da legislação.


Fique atento a todas as novidades, e em caso de dúvidas, eu e o SEBRAE estamos de portas abertas te esperando.


E não deixem de se atualizar, pois as modalidades eletrônicas não são o futuro, mas sim o PRESENTE.


Gostou do assunto? 


Deixe seu comentário, curta a publicação e compartilhe nas suas redes sociais.  


Te encontro no próximo post, grande abraço.




avatar NADIA APARECIDA DALL AGNOL
Nadia Aparecida Dall Agnol
Ndia Dall Agnol, servidora pblica, pregoeira, consultora SEBRAE, ps graduanda em Direito Administrativo Municipal, lotada no Departamento de Compras, Licitaes e Contratos da Prefeitura Municipal de Francisco Beltro.favorite_outline Seguir Perfil
capa Compras Públicas
Compras Públicas
people 423 participantes
Muitos técnicos da área de licitações entendem que as Compras Públicas é uma temática complexa do direito administrativo. Temos que entender a origem dessa complexidade, e também o modelo mental capaz de lidar com as variáveis das ações que podem mudar e clarear os meandros jurídicos. Essa é a proposta da Comunidade Sebrae de Compras Públicas. As lentes acuradas e oportunizadas pela governança pública, podem fazer das Compras Públicas um instrumento de fomento e execução de politicas Publicas do Estado no desenvolvimento local dos municípios.
fixo
Em alta
A matriz de risco nos processos licitatório, de acordo com a Nova Lei de Licitações
16 dez. 2021A matriz de risco nos processos licitatório, de acordo com a Nova Lei de Licitações
Fomenta Paraná - Ferramenta para acesso a mercados qualificado.
12 jul. 2022Fomenta Paraná - Ferramenta para acesso a mercados qualificado.
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?