Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNegócios em Turismokeyboard_arrow_rightArtigos

Medindo a qualidade do serviço

avatar JUNIOR BAGGIO
Junior Baggiofavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt2
Medindo a qualidade do serviço
2 pessoas curtiram esse artigo
Criado em 30 MAI. 2023
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Zeithaml, Parasuraman e Berry[i] são pioneiros nos estudos sobre marketing de serviços entendendo-o como uma área distinta do marketing de produtos.


Os autores apresentaram o modelo de pesquisa SERVQUAL, concebido a partir da década de 1980 e consolidado nos anos 1990 nos Estados Unidos, como uma forma de medir a qualidade do serviço, utilizando critérios distintos daqueles utilizados nas pesquisas sobre qualidade de bens físicos.


Isso porque a essência dos serviços difere em muito da essência dos bens físicos. Enquanto bens são homogêneos, estocáveis, tangíveis, e separáveis entre produção e consumo, os serviços são heterogêneos, perecíveis, intangíveis e inseparáveis entre produção e consumo, e se comportam de maneira totalmente oposta.


Por isso, quando se fala em bens físicos as características utilizadas para medir qualidade referem-se em geral a aspectos tangíveis: durabilidade e resistência dos materiais, ergonomia e conforto, design e usabilidade...


Os referidos autores identificaram um modelo que inclui atributos tidos como universais em serviços e denominados de Dimensões da Qualidade em Serviços.


As 5 dimensões são: tangibilidade, confiabilidade, responsividade, segurança e empatia.


Tangibilidade: refere-se aos componentes físicos da empresa, como instalações, móveis, formulários, apresentação pessoal dos colaboradores, roupas e uniformes, equipamentos e disposição física, marca, estética, cenário e conceito.


Confiabilidade: é a habilidade de a empresa oferecer o que foi prometido dentro do prazo prometido, depende, portanto, de dois aspectos principais: atendimento ao prazo e à promessa de serviço.


Responsividade: tempo de resposta às indagações dos clientes, prontidão, disposição para os ajudar, e cortesia para prestar um bom serviço.


Segurança: é percepção que o cliente quanto à habilidade dos empregados da empresa de serviço em responder às suas necessidades, é a segurança em relação aos aspectos técnicos que levam o cliente a se sentir tranquilo enquanto o fornecedor executa o serviço.


Empatia: é a disposição que o empregado tem e manifesta nos cuidados e atenção individualizados prestados ao cliente.


Quando quiser fazer um formulário para conhecer a satisfação de seus clientes com o serviço, faça perguntas para descobrir como estão estas 5 dimensões em sua empresa.



[i] ZEITHAML, V. A.; PARASURAMAN, A.; BERRY, L. L. Delivering quality service: balancing customer perceptions and expectations. New York: The Free Press, 1990.

avatar JUNIOR BAGGIO
Junior Baggio
Pai, marido, amigo, viajante inveterado e montanhista. Professor, Palestrante e Consultor em Turismo pela Zapping Consultoria, especialista em Experiências de Consumo. Arquiteto e Urbanista, Bacharel em Administração, Tecnólogo em Hotelaria, Especialista em Gestão de Pessoas, Mestre em Ciências Sociais Aplicadas.favorite_outline Seguir Perfil
capa Negócios em Turismo
Negócios em Turismo
people 1285 participantes
Conteúdo relevante, prático e instrutivo, indicando soluções para as empresas e atores ligados aos negócios de turismo e viagem buscarem novos caminhos e superarem a crise.
fixo
Em alta
Experiências turísticas do Paraná
29 nov. 2022Experiências turísticas do Paraná
Origem e importância dos bares
18 nov. 2022Origem e importância dos bares
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?