Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightAmbientes de Inovaçãokeyboard_arrow_rightArtigos

Inovação: a importância da escolha dos projetos certos

avatar CELSO RICARDO BREVE
Celso Ricardo Brevefavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Inovação: a importância da escolha dos projetos certos
Criado em 15 MAI. 2023
text_decreaseformat_color_texttext_increase

A escolha de projetos é uma das decisões mais importantes que as empresas precisam tomar. O sucesso ou fracasso de um projeto pode afetar significativamente o desempenho e a reputação da empresa. Por isso, é fundamental escolher projetos que estejam alinhados com os objetivos estratégicos da empresa, que sejam viáveis e ainda tenham impacto positivo no negócio.


E a sua empresa? Já tem uma metodologia para escolher projetos inovadores?

 

O primeiro passo para que uma empresa tenha bons projetos inovadores, é que ela tenha boas sugestões de projetos. Ter um método que incentive e facilite o registro das ideias pelos colaboradores, parceiros e clientes é primordial. O próximo passo é avaliar, classificar, aprovar e priorizar ideias inovadoras que trarão maior valor para o seu negócio.

 

A primeira consideração ao escolher um projeto é a sua relevância estratégica. Os projetos devem estar alinhados com os objetivos de longo prazo da empresa, que podem incluir aumento da receita, expansão do mercado, inovação, melhoria da eficiência operacional, sustentabilidade, redução de custos ou até mesmo um novo requisito legal. Projetos que não estejam alinhados com esses objetivos podem ser um desperdício de recursos e tempo.

 

Outro fator a ser considerado é a viabilidade do projeto. Antes de aceitar um projeto, é importante avaliar se a empresa tem as habilidades, recursos e conhecimentos necessários para concluí-lo com sucesso. Isso inclui a capacidade da equipe, a disponibilidade de recursos financeiros, tecnológicos e físicos e a compatibilidade do projeto com a cultura e processos da empresa.

 

Outro aspecto importante é a análise de riscos. Todos os projetos apresentam riscos, desde atrasos e orçamentos excedidos até falhas técnicas e regulatórias. Antes de aceitar um projeto, é importante avaliar os riscos envolvidos e criar um plano de gerenciamento de riscos para minimizar as probabilidade de que eles aconteçam e também seus impactos.

 

Também é fundamental escolher projetos que tenham apoio da equipe e da liderança. A equipe precisa estar engajada e comprometida com o projeto para que ele tenha sucesso. Além disso, a liderança precisa estar envolvida e apoiar o planejamento, fornecendo os recursos necessários e removendo obstáculos.


Organizados em uma escala, os pontos fundamentais de sucesso e insucesso de um projeto estariam assim: 


Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Fig. 1: Pontos de Análise para Classificar Ideias


OK, mas como fazer isto na prática?

Se sua empresa tem muitos projetos, é possível dividir o processo de seleção em duas etapas. A primeira etapa, a de classificação, teria como característica principal a simplicidade e a impessoalidade. A simplicidade agiliza o processo de classificação, com o objetivo de não tomar muito tempo e recursos na análise de vários projetos. Já a impessoalidade dá maior transparência ao processo.

 

Uma alternativa para a etapa de classificação é criar pontuação com pesos por características da ideia. Importância para a estratégia, complexidade, tamanho (prazo), custo e ROI (retorno sobre o investimento) podem ser algumas características a serem avaliadas nesta etapa. Votação e análise dos riscos também podem ser utilizadas individualmente ou todos estes métodos em conjunto.

 

Com base nesta lista de ideias classificadas, pode-se passar por um comitê que valide o resultado e aprove as ideias da lista que passarão para a segunda etapa.

 

Na segunda etapa, o processo de escolha seria mais minucioso. Criando um rascunho do projeto considerando o escopo, custo, prazo, riscos e o retorno esperado do investimento (ROI) mais detalhado. Este processo toma mais tempo, mas graças ao filtro da primeira etapa, será aplicado somente às ideias mais promissoras para a empresa.

 

Com base no planejamento rascunhado dos projetos da segunda etapa, a empresa tem informações para priorizar os projetos. Através da análise comparativa das características entre eles, é possível definir quais projetos serão executados, conforme a capacidade de entrega da empresa.

 

Em resumo, escolher projetos estrategicamente é essencial para o sucesso e a sustentabilidade de uma empresa. Os projetos escolhidos devem estar alinhados com os objetivos estratégicos, ser viáveis, ter um impacto positivo no negócio, ser gerenciáveis e ter o apoio da equipe e da liderança. Ao escolher os projetos certos, as empresas podem maximizar seu potencial e alcançar o sucesso a longo prazo.


É importante considerar sempre, o processo de classificação das ideias de projetos:


Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Fig. 2: Processo de Classificação de Ideias


Com o método definido, o próximo passo é analisar uma ferramenta de mercado

Agora que temos o método definido, podemos analisar uma das ferramentas de mercado de Gestão de Portfólio de Projetos, o ORCHESTRA da Planisware. Ele cuida da gestão de portfólio de projetos desde a ideação até a conclusão do projeto. É possível registrar as ideias, colocar informações básicas sobre objetivo, retorno, custo e prazo e, por meio de perguntas configuráveis, verificar o alinhamento da ideia com os pilares estratégicos da empresa. O próprio sistema, mediante a valoração de cada resposta, já traz um gráfico indicando o quanto a ideia está alinhada com a estratégia da empresa.

 

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Fig. 3: Processo de Classificação de Ideias


Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Fig. 5: Alinhamento da Ideia com os Pilares da Estratégia da Empresa


Em uma segunda etapa, é possível transformar as ideias escolhidas em projetos rascunhos (drafts) e colocar todos os dados relacionados a custo, prazo, entregáveis, forma de gestão (scrum, waterfall ou misto). Então esses projetos rascunhos vão para o processo de portfólio de investimento, onde, através de gráficos, podem ser comparados entre si e entre a capacidade de entrega da empresa. Com tudo isso, é possível escolher os projetos com um nível de segurança incomparavelmente maior.

 

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Fig. 6: Gráfico Comparativo dos Projetos para Priorização.


No próximo artigo vamos mostrar como fazer o acompanhamento otimizado dos projetos aprovados. E se você tem alguma dúvida sobre Gestão de Portfólio de Projetos, fique à vontade para entrar em contato, teremos prazer em ajudar!



Celso Ricardo Breve

Diretor de Consultoria na IwPlan.

avatar CELSO RICARDO BREVE
Celso Ricardo Breve
Meu objetivo é transformar a Tecnologia da Informação em diferencial estratégico nas empresas. Meu currículo conta com muitas histórias de sucesso em Gestão de Projetos, Processos e TI. Ficaria feliz em poder apoiar sua empresa. favorite_outline Seguir Perfil
capa Ambientes de Inovação
Ambientes de Inovação
people 1371 participantes
Os ambientes promotores de inovação são ativos de transformação dos ecossistemas. Por isso, criamos aqui um espaço para compartilhar conhecimento e experiências que podem ajudar os empreendedores e heads de inovação. Conecte-se agora e faça parte desta comunidade você também!
fixo
Em alta
O que é Inteligência Artificial?
25 nov. 2023O que é Inteligência Artificial?
Economia Circular: Importância e Desafios
05 dez. 2023Economia Circular: Importância e Desafios