Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightAmbientes de Inovaçãokeyboard_arrow_rightArtigos

Qual é o conceito de inovação?

avatar TATIANA FIUZA DOURADO BASTOS
Tatiana Fiuza Dourado Bastosfavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Qual é o conceito de inovação?
Criado em 01 JUN. 2020
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Não é um único conceito de inovação, que o define, mas sim uma construção de conceitos e pensamentos que podem contribuir para o nosso entendimento

Durante o meu mestrado eu desenvolvi uma linha teórica sobre o conceito de inovação e ela perpassa por uma construção. Ou seja, eu não entendo que a inovação cabe em um único conceito de apenas um autor (dentre vários que já o fizeram).

Para mim, o conceito de inovação segundo autores deve levar em conta alguns preceitos teóricos e vou elencar alguns deles:

1 A inovação é um processo social

Como processo social, precisamos entender que a inovação é uma ação humana e não da natureza. É o homem quem desenvolve a inovação, pois ela faz parte do nosso modo de produção e das nossas relações econômicas, históricas e sociais.

2 A inovação cria e destrói

Os ciclos econômicos guiados a partir da inovação foram desenvolvidos nos pensamentos de Joseph Alois Schumpeter. Ele dizia que inovação é capaz de gerar novas formas de produção, bem como o lucro necessário para a manutenção do sistema capitalista. Assim, entende-se que o próprio desenvolvimento do sistema capitalista depende da inovação. Por isso, a busca incessante das empresas pelo conceito de inovação empresarial.

Além disso, as inovações criam e destroem. Elas criam novos produtos ou serviços e destroem outros. Um exemplo muito comum é da passagem do disco CD MP3 Spotify. Cria e destrói a nossa forma de consumir e nossas relações econômicas.

3 Inovação é diferente de invenção

Da escola neoschumpeteriana, trazemos a premissa básica de que inovação é diferente de invenção. Visto que as invenções só passam a serem inovações quando a transação econômica é concretizada. Esse é um ponto-chave, ou seja, só há inovação quanto há um retorno econômico à empresa.

Neste sentido, pode-se entender econômico como aquilo que diminui custos, ou reduz força de trabalho, ou otimiza tempo, ou aumenta a capacidade produtiva etc.

4 Inovação está ligada à infraestrutura

Ainda da escola neoschumpeteriana, entende-se que a inovação está atrelada à capacidade de pesquisa científica que dá origem a novas descobertas e as novas possibilidades técnicas. Assim, as firmas que conseguem monitorar esses avanços da pesquisa científica estão mais próximas da fronteira da inovação.

Por isso as universidades são tão importantes para a promoção da inovação. Apesar de elas não inovarem, é a partir da pesquisa que podemos dar o passo para a descoberta de soluções inovadoras. Essa infraestrutura também corresponde ao ambiente. Desta forma, vemos muito crescer os ambientes de promoção da inovação, bem como os ecossistemas de inovação.

5 A aprendizagem é fundamental

Nathan Rosemberg traz ao conceito de inovação uma premissa interessante: a de que o aprendizado se torna a palavra-chave. Neste caso, uma aprendizagem pela prática, que seria um subproduto da atividade produtiva, em que se aprendem melhorias pequenas e constantes do processo produtivo de modo cumulativo.

Ou seja, é possível inovar a partir da aprendizagem, do olhar diário. Rosemberg vai dizer que:

Essa é uma fonte de inovação tecnológica que não é usualmente de P&D, e que não recebe investimentos diretos o que pode ser a razão pela qual é ignorada. Ela se sobrepõe ao desenvolvimento. A aprendizagem envolvida exige a participação no processo de produção

6 O Manual de Oslo

Na década de 1990 os países da OCDE criaram um manual com as diretrizes básicas de políticas públicas para a promoção da inovação, que levou o nome de Manual de Oslo. Esse manual traz os conceitos básicos de inovação de produto, inovação de marketing e inovação de processo.

Após o Manual de Oslo, houve uma padronização de conceitos. Muitos teóricos adotam Oslo como ponto de partida e de chegada. Muitos governos também em suas políticas públicas. No Brasil, se quiser conceituar inovação para editais de fomento, por exemplo, basta utilizar Oslo.

7 A inovação aberta

O conceito de inovação aberta, surge nos anos 2000. Um novo conceito, que foi elaborado por Henry Chesbrough , começou a ditar as ações de multinacionais em todo o mundo.

Chesbrough considera que a maioria das empresas precisa de inovação para sobreviver ao mercado, mas, ao mesmo tempo, lembra que a maior parte das inovações fracassa. Nesse processo, o grande desafio está na gestão da inovação, ou seja, no gerenciamento de criação e inserção no mercado de novos produtos ou serviços, o que considera um processo difícil de administrar .

Os conhecimentos externos à empresa, em bancos de dados, ou universidades, institutos de pesquisa e consumidores estão moldando a nova forma de as empresas trabalharem à inovação. As empresas passam a inserir em sua gestão da inovação a prospecção de novas tecnologias, seja em universidades, institutos, banco de patentes ou startups.

8 Mas o que é inovação?

É possível dizer que o conceito de inovação foi aperfeiçoado ao longo do tempo. Mas se você ainda quer o resumo de um conceito, eu gosto muito desse, que foi definido pela Lei de Inovação.

 introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo e social que resulte em novos produtos, serviços ou processos ou que compreenda a agregação de novas funcionalidades ou características a produto, serviço ou processo já existente que possa resultar em melhorias e em efetivo ganho de qualidade ou desempenho

Por isso, disse no começo do texto que um único conceito não cabe a quem atua com inovação. É preciso entender a trajetória econômica, histórica e social.

avatar TATIANA FIUZA DOURADO BASTOS
Tatiana Fiuza Dourado Bastos
Gestora, scia da Vlinder Estratgias para Inovao. Atuante no ecossistema de inovao de Londrina e atuou tambm no de Florianpolis. Mestre em Propriedade Intelectual e Transferncia de Tecnologia pelo PROFNIT-UEM. Mestre em Geografia pela UEL.favorite_outline Seguir Perfil
capa Ambientes de Inovação
Ambientes de Inovação
people 1318 participantes
Os ambientes promotores de inovação são ativos de transformação dos ecossistemas. Por isso, criamos aqui um espaço para compartilhar conhecimento e experiências que podem ajudar os empreendedores e heads de inovação. Conecte-se agora e faça parte desta comunidade você também!
fixo
Em alta
O que é Inteligência Artificial?
25 nov. 2023O que é Inteligência Artificial?
Economia Circular: Importância e Desafios
05 dez. 2023Economia Circular: Importância e Desafios
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?