Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightAmbientes de Inovaçãokeyboard_arrow_rightArtigos

É com INOVAÇÃO que se alcança PROSPERIDADE!

avatar IRENE HOFFELDER VIOTI
Irene Hoffelder Viotifavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt1
É com INOVAÇÃO que se alcança PROSPERIDADE!
1 pessoa curtiu esse artigo
Criado em 13 NOV. 2020
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Este é um convite à todos os apaixonados por inovação e  pelo desenvolvimento sustentável da nossa economia!

Esse tema nos traz algumas perguntas e uma delas é, qual é o segredo para um prefeito fazer uma gestão com bons resultados para o município e para a população? 

Em meio à campanhas políticas em nosso país e estando próximo das eleições municipais, ouvimos muitas abordagens e o tema desenvolvimento da economia, é um dos mais abordados pelos candidatos e o atendimento das necessidades, é o clamor da população.

Mas, o que essas questões tem a ver com inovação?

Pois bem, um dos grandes mestres e pesquisadores sobre o tema inovação e como ela pode trazer soluções para os maiores problemas da sociedade, com resultados prósperos para os países, para as empresas e as pessoas: é o Nigeriano pesquisador e escritor Efosa Ojomo.  Ouvi nesta semana os seus conhecimentos e são muito interessantes, pois vem ao encontro do que acredito que todos os gestores públicos nas três esferas de governo, precisam conhecer e refletir sobre o tema.

Sua pesquisa sobre inovação e prosperidade global pode ser acessada por meio de uma variedade de plataformas, incluindo uma palestra TED que concedeu na cidade de Nova York em 2019.

O assunto abordado nesta palestra online foi também sobre o livro, em que Ojomo é Co-autor junto com Clayton M. Christensen e Karen Dillon O Paradoxo da Prosperidade - Da Escassez à Prosperidade: Como a inovação pode impulsionar economias emergentes. O livro publicado em jan/2019, é resultado de um trabalho de pesquisa e estudos sobre a pobreza e prosperidade. Nele, os autores afirmam que,

A pobreza global é um dos problemas mais incômodos do mundo. Durante décadas, supomos que pessoas inteligentes e bem-intencionadas acabarão conseguindo mudar a trajetória econômica dos países pobres. Da educação à saúde, infraestrutura para erradicar a corrupção, muitas soluções dependem de tentativa e erro. Essencialmente, o plano é frequentemente identificar áreas que precisam de ajuda, inundá-las com recursos e esperar ver mudanças ao longo do tempo. Mas a esperança não é uma estratégia eficaz.

Efosa Ojomo lidera o grupo de pesquisa Prosperidade Global no Instituto Clayton Christensen para Inovação Disruptiva, um grupo de estudos localizado em Boston e no Vale do Silício. Segundo Wall Street Journal, Os autores devolvem o empreendedor e a inovação ao estágio central do desenvolvimento econômico e da prosperidade.'

 

Autores: Clayton M. Christensen, Efosa Ojomo e Karen Dillon.

Clayton M. Christensen e seus coautores revelam que

existe um paradoxo no centro de nossa abordagem para resolver a pobreza. Embora nobres, nossas soluções atuais não estão produzindo resultados consistentes e, em alguns casos, exacerbaram o problema. Pelo menos vinte países que receberam bilhões de dólares em ajuda estão mais pobres agora. Aplicando a análise rigorosa e baseada na teoria pela qual ele é conhecido, Christensen sugere um caminho melhor. O tipo certo de inovação não apenas constrói empresas - mas também constrói países.

O Paradoxo da Prosperidade identifica os limites dos modelos comuns de desenvolvimento econômico, que tendem a ser os esforços de cima para baixo, e oferece uma nova estrutura para o crescimento econômico baseado no empreendedorismo e na inovação criadora de mercado. Christensen, Ojomo e Dillon usam exemplos bem sucedidos do próprio desenvolvimento econômico americano, incluindo Ford, Eastman Kodak e Singer Sewing Machines, e mostram como modelos semelhantes funcionaram em outras regiões, como Japão, Coréia do Sul, Nigéria, Ruanda, Índia, Argentina e no México. 'O Paradoxo da Prosperidade é um livro de negócios provocativo; é um chamado à ação para qualquer um que queira uma nova visão para tornar o mundo um lugar melhor e mais próspero.' 

Mas, como gerar inovações para mudar a realidade das empresas e das nações?

Existem muitos investimentos dos governos no mundo todo para reduzir os índices de pobreza, inclusive é um dos objetivos dos ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU, e que compõem a Agenda 2030, há mais de 25 anos com ações pelo mundo todo.

Mas, se tem havido tanto investimento, porque não mudou a história destes países? E eis a resposta do Sr. Ojomo. Quando você entra numa comunidade pobre, você vê o que falta e seu instinto é oferecer os recursos que faltam para aquelas pessoas. Porém, este é o ponto, o mecanismo que deve estar presente nesse momento é trazer junto a inovação que vai gerar a sustentabilidade e a mudança naquela comunidade, naquela nação pobre. E é o que não ocorreu na maioria das vezes que foram doados recursos nesses lugares. Qual é o papel das pessoas que recebem ajuda e isso é que deve ser dito para elas, o quanto a transformação deve ser construída por elas mesmas e esta é a virada da chave para transformar a ajuda em prosperidade.

Peço licença para citar uma mensagem bíblica que vai nos lembrar que há mais de 2.000 anos, alguém já tentou nos ensinar esse conceito É preciso ensinar a pescar e não só dar o peixe.  Segundo Ojomo, é uma maneira de dizer que criar ações inovadoras à partir dos problemas e fazer com que essas inovações venham das próprias pessoas ajudadas, é dar significado à elas e por isso, a aderência é muito diferente e o resultado ainda mais.

Nesse ponto é que promover inovação, é promover a prosperidade.   

As desigualdades aumentaram com o COVID 19 em todo mundo, e é agora que precisamos ainda mais desse método de levar, ensinar, conscientizar e fomentar a prática da inovação, onde houverem as maiores demandas sociais. Nas palavras do autor Ojomo, Não é só bom para nossa consciência como para nosso bolso. É o poder da inovação que irá trazer as soluções e prosperidade. E por isso, quando as pessoas entendem como elas conseguem tirar uma nação da pobreza e conseguirem a prosperidade tão sonhada, iniciará um movimento que é maior do que qualquer transformação que já vimos.  

Como criar inovações assertivas considerando todos esses pontos elencados pelo autor?

Depois desta aula tão importante e significativa, Ojomo ainda trouxe mais uma orientação as empresas e governos. É necessário segundo ele, refletir sobre três tipos de inovações fundamentais quando trabalhamos nos problemas sociais:

  1. Inovação de Prosperidade Que impactam na resolução de um problema existente.
  2. Inovação Sustentável Fazer com que os produtos criados, sejam melhores cada vez mais para o meio ambiente, a economia e para as pessoas.
  3. Inovação de Eficiência Ajuda você fazer mais com menos e leva a empresa ou cidade à criar soluções com poucos recursos e resolver os problemas, independente são suficientes no seu orçamento.

Qual o legado que nossa geração deve deixar para o mundo?

Pensamos que em média nos USA, 40% das pessoas não tem 400 dólares para atendimento médico. Isso é muito ruim e USA é uma das nações mais ricas.  Por isso, não é uma ação só dos governos, empresas também precisam começar a trabalhar com essa ideia de levar a inovação para a prosperidade das classes com menos recursos e este é o legado da humanidade para transformar todas as nações.

E qual é a receita à seguir?

As empresas que inovaram e são bem sucedidas, o são, por causa das suas decisões para o negócio. A forma de focar na disrupção nesse momento, é criar uma unidade de negócios diferente daquele que já está atuando para o mercado e focar naquilo que chamamos de não consumo são aqueles que não podem consumir seus produtos e são os que precisam ser atendidos.

E a sugestão é, compartilhar uma parte do seu lucro com o mercado do não consumo, enquanto o seu negócio está tendo lucro e mais tarde, terá sucesso com este público também.

Como replicar o modelo pela educação?

Na percepção de Ojomo sobre o Brasil, existe um caminho para a prosperidade, é trabalhoso e entender o papel da inovação nas empresas e na sociedade civil e assim podemos criar as soluções que geram prosperidade.

A Educação, é um dos melhores meios para isso, é a melhor ferramenta para trazer a prosperidade e auxiliar as pessoas e o nosso país. Educação é essencial, e somando-a ao uso da tecnologia, as pessoas se tornarão mais produtivas na sociedade. Depois disso, é o que o aluno vai fazer a diferença, com esses conhecimentos, se tornarão agentes modificadores e levarão as soluções dos problemas para os locais onde vivem.

Efosa Ojomo Temos oportunidades e potencial, mas precisamos começar a pensar no não consumo para ter um resultado à médio, longo prazo nas empresas e nações.

CONVITE

Queremos saber sua opinião sobre o este post. Participe comentando, seguindo e compartilhando com seus contatos.  

Sucesso! 


Irene Hoffelder Vioti - Consultora, palestrante e escritora nas áreas: Estratégia empresarial, sustentabilidade, inovação e storytelling empresarial.

 

avatar IRENE HOFFELDER VIOTI
Irene Hoffelder Vioti
Mestranda em Administrao Estratgica de Negcios pela UNAM - Universidad Nacional de Misiones - Argentina. Consultora, palestrante, instrutora e escritora nas reas: Estratgia empresarial, sustentabilidade, inovao e storytelling empresarial.favorite_outline Seguir Perfil
capa Ambientes de Inovação
Ambientes de Inovação
people 1325 participantes
Os ambientes promotores de inovação são ativos de transformação dos ecossistemas. Por isso, criamos aqui um espaço para compartilhar conhecimento e experiências que podem ajudar os empreendedores e heads de inovação. Conecte-se agora e faça parte desta comunidade você também!
fixo
Em alta
O que é Inteligência Artificial?
25 nov. 2023O que é Inteligência Artificial?
Economia Circular: Importância e Desafios
05 dez. 2023Economia Circular: Importância e Desafios