Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightVarejo keyboard_arrow_rightArtigos

Dropshipping: conheça a modalidade em alta no ramo das exportações

avatar FLAVIA DE SIQUEIRA VIANA
Flavia De Siqueira Vianafavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt1
Dropshipping: conheça a modalidade em alta no ramo das exportações
1 pessoa curtiu esse artigo
Criado em 23 NOV. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Desde a quarentena, as vendas online só aumentam. Assim, os serviços online de compra e exportação se tornaram o alvo de quem quer começar a empreender. Também conhecida como estoque direto, a modalidade dropshipping é um elo entre consumidores e vendedores. 


Quem trabalha com este modelo oferece o produto de outras lojas para potenciais compradores sem ter em estoque próprio o que é apresentado.


Quase todos conhecemos o AliExpress, que é um bom exemplo de dropshipping, a plataforma é a maior  atuante no país nessa modalidade. Na plataforma, o cliente paga pelo produto desejado e o montante é usado pela empresa para comprar e enviar o produto diretamente do vendedor para o comprador final, sem intermediários


Um exemplo do modelo atuante dentro do Brasil é a Shopee, que tem em seu catálogo produtos nacionais e importados. Dentro do país, a transação de mercadorias é mais rápida pela distância reduzida entre comprador e vendedor, porém, também é possível encontrar produtos de outros países, especialmente da China, por serem mais baratos e diferentes dos nacionais. 

Por dispensar produtos em estoque prévio, com o dropshipping não é preciso gastar com o aluguel de um espaço para guardar a mercadoria. A modalidade de exportação também coloca a logística de entrega para o comprador final nas mãos do fornecedor: a compra no fornecedor é feita depois do pagamento do comprador final, onde já estão incluídos o frete e a margem de lucro. 

O formato também é interessante para os fornecedores, pois não precisam captar clientes e fazer a divulgação e busca ativa de potenciais compradores. 

Outro motivo que faz a modalidade de investimento tão vantajosa é o baixo risco. Quem opta por esta forma de trabalho não precisa se preocupar em terminar com um estoque parado, já que utiliza o estoque dos vendedores. 

O único investimento que precisa ser feito para um bom retorno de vendas é a compra de um domínio e a contratação de um plano de hospedagem. Também é interessante contratar uma assessoria de marketing para fazer com que seu negócio se destaque na internet, mas, se você já tem alguma experiência com conteúdos online, este passo não é necessário. 

O formato vem crescendo entre os empreendedores iniciantes, por não precisar de capital inicial e não correr o risco de estoque encalhado. Porém não é só entre os pequenos que o modelo de venda vem crescendo, pois grandes empresas como, Americanas e Magazine Luiza, já possuem tags em suas páginas de marketplace, indicando quando o produto vem de outro fornecedor em outro país.

Não dá para negar que a modalidade veio para ficar

E você, já usa essa modalidade?

avatar FLAVIA DE SIQUEIRA VIANA
Flavia De Siqueira Viana
favorite_outline Seguir Perfil
capa Varejo
Varejo
people 3850 participantes
Um local criado para oferecer ao EMPRESÁRIO DO VAREJO conteúdos relevantes e atualizados, tendências, cursos e interação com atores do ecossistema, gerando conhecimento e networking.
fixo
Em alta
Canvas de Vendas: uma ferramenta simples, visual e prática para a sua empresa
09 nov. 2021Canvas de Vendas: uma ferramenta simples, visual e prática para a sua empresa
Como a automação industrial impacta nossas vidas
09 ago. 2021Como a automação industrial impacta nossas vidas
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?