Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightFinanças e Tributoskeyboard_arrow_rightArtigos

Conheça a margem de contribuição!

avatar PETERSON LUIS BOITO
Peterson Luis Boitofavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Conheça a margem de contribuição!
Criado em 11 MAI. 2020
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Como está a margem de contribuição de seus produtos? Veja bem qual vai ser a sua resposta, pois esse indicador basicamente é o responsável por informar se sua empresa esta tendo lucro ou prejuízo.

Para quem perdeu, já falei sobre a margem de lucro bruto aqui, e a margem de lucro líquido aqui.

O cálculo da margem de contribuição fornece informações valiosas para a tomada de decisão dos gestores, revelando se as vendas são capazes de cobrir as despesas e custos e ainda gerar o excedente necessário.

O conceito de margem de contribuição pode ser facilmente entendido se avaliarmos as palavras de forma isolada:

-Margem: é a diferença entre um padrão e um resultado. Aqui aplicado, representa a diferença entre o valor de venda de um produto e os custos e despesas relacionadas à produção e comercialização deste produto. Podemos chama-los também de borda, a qual vai proteger os seus custos e despesas variáveis, ou seja, todo o valor gasto com a mercadoria.

-Contribuição: é o quanto este lucro por produto contribui para o pagamento dos custos e despesas fixos da empresa, ou seja, os custos de estrutura, indispensáveis ao funcionamento do negócio. Ou seja, essa ação de contribuir possui uma única responsabilidade pagar os seus custos e despesas fixas e assim, gerar lucro entrando no caixa.

Margem de contribuição na contabilidade por exemplo é o termo que designa a diferença entre as vendas e os respectivos custos e despesas variáveis do período. Basicamente pode dizer que essa margem é a quantidade que uma empresa pode gerar riqueza.

Empresas de todos os segmentos utilizam a margem de contribuição para estabelecer preços que gerem receita suficiente para cobrir despesas e gerar lucros.

A métrica também pode indicar a necessidade de redução nos valores dos custos e despesas variáveis, dependendo da estratégia do negócio.

A formula do cálculo é bem simples: MC (margem de contribuição) = PV (preço de venda) (CV (custos variáveis) + DV (despesas variáveis)).

Antes de exemplificar, gostaria de fazer dois apontamentos importantes, o primeiro é que o resultado da formula será um valor monetário, se você preferir o percentual da margem de contribuição, basta dividir o resultado pelo preço de venda do produto e multiplicar por 100, para facilitar exemplificarei logo abaixo.

O segundo ponto é que há algumas divergências de autores, alguns rateiam o custo fixo na margem de contribuição. Como consultor financeiro adoto a postura de não acrescentar a o custo fixo, pois é preciso saber a rentabilidade de cada negócio, e se compararmos duas empresas com tamanhos diferentes, obviamente a que for maior terá um custo fixo maior, e consequentemente o valor do seu produto será maior e não é isso que acontece.

Vamos ao exemplo: Em uma empresa de venda de seguros mobiliários, vende em média de 30 seguros por mês, onde o valor de cada venda é de R$ 1,500.00, onde junto a esse valor temos R$ 400,00 de custo variável e R$ 200,00 de despesas variáveis. Temos:

PREÇO DE VENDA = 1500*30 = 45.000,00

CUSTOS VARIAVEIS = 400*30 = 12.000,00

DESPESAS VARIAVEIS = 200*30= 6.000,00

Substituindo na formula fica:

MC= 45.000,00 (12.000,00+6.000,00)

MC = 27.000,00

MC % = 27.000,00/ 45.000,00*100

MC %= 60%

A margem de contribuição auxilia o gestor a criar metas de vendas, pois ele passa a conhecer o número mínimo de serviços necessários para suportar os custos e despesas do negócio e ainda obter lucro.

A margem de contribuição é de vital importância porque faz parte das estratégias centrais da contabilidade de custos, que busca a maximização dos lucros.

Embora o mercado tenha um peso decisivo na fixação de preços, a margem de contribuição é essencial para a boa gestão de custos e precificação inteligente.

Afinal, sem esse indicador, a empresa fica dependente das pressões da concorrência para definir seus preços, além de não conseguir enxergar o peso do custeio variável na formação do lucro.

Espero ter contribuído, qualquer dúvida deixe nos comentários!

avatar PETERSON LUIS BOITO
Peterson Luis Boito
Consultor Financeiro- Especialista em Gesto Financeira Empresarialfavorite_outline Seguir Perfil
capa Finanças e Tributos
Finanças e Tributos
people 4568 participantes
Comunidade digital que reune informações e conteúdos sobre FINANÇAS e TRIBUTOS diariamente. Participe!
fixo
Em alta
Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
12 mai. 2020Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
12 mai. 2020Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?