Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightAmbientes de Inovaçãokeyboard_arrow_rightArtigos

Conheça os tipos de estratégias de inovação

avatar MICHAEL DOUGLAS CAMILO
Michael Douglas Camilofavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt2
Conheça os tipos de estratégias de inovação
2 pessoas curtiram esse artigo
Criado em 31 MAR. 2023
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Em um mercado cada vez mais competitivo e em constante transformação, a inovação é fundamental para o sucesso de uma empresa. Mas a inovação não pode ser vista como um processo aleatório, é preciso planejamento e estratégia para que a empresa alcance seus objetivos. Existem diversos tipos de estratégias de inovação, que variam de acordo com o mercado, a concorrência e os recursos disponíveis.


Quais são os tipos estratégicos de inovação?

Uma das estratégias mais comuns é a inovação ofensiva, em que a empresa busca criar novos produtos e serviços para conquistar novos clientes e mercados. Essa estratégia é indicada para empresas que desejam liderar o mercado e se tornarem referência em inovação. Um exemplo de empresa que utiliza a inovação ofensiva é a Tesla, que revolucionou o mercado de carros elétricos.


A estratégia de inovação defensiva é quando a empresa busca defender a sua posição no mercado, geralmente em resposta a uma ameaça ou mudança no ambiente competitivo. Nesse caso, a empresa pode investir em melhorias de processos ou produtos já existentes, de forma a mantê-los atualizados e competitivos. Um exemplo de estratégia de inovação defensiva é quando uma empresa de tecnologia atualiza seu sistema operacional para se manter competitiva no mercado.


Já a estratégia de inovação imitadora é quando a empresa busca copiar uma inovação já existente no mercado. Essa estratégia pode ser uma forma de aproveitar a oportunidade de mercado criada por uma inovação bem-sucedida, mas sem o risco e o investimento de desenvolver algo totalmente novo. Um exemplo de estratégia de inovação imitadora é quando uma empresa de alimentos lança um produto similar ao de uma concorrente, que se tornou um sucesso de vendas.


A estratégia de inovação dependente é quando a empresa busca inovar em parceria com outras empresas, instituições ou mesmo o governo. Essa estratégia pode ser uma forma de compartilhar riscos e custos com outras entidades, além de permitir o acesso a recursos e conhecimentos que a empresa não possui. Um exemplo de estratégia de inovação dependente é quando uma empresa de biotecnologia firma parceria com uma universidade para desenvolver um novo medicamento.


A estratégia de inovação tradicional é quando a empresa busca inovar a partir de seus próprios recursos e conhecimentos, sem depender de parcerias ou aquisições externas. Essa estratégia pode ser uma forma de manter a independência e o controle sobre o processo de inovação, mas pode também limitar o acesso a novas ideias e conhecimentos. Um exemplo de estratégia de inovação tradicional é quando uma empresa de moda cria uma nova linha de produtos a partir de suas próprias ideias e recursos internos.


Por fim, a estratégia de inovação oportunista é quando a empresa busca aproveitar oportunidades de mercado ou tecnológicas que surgem de forma inesperada, sem um planejamento prévio. Essa estratégia pode ser uma forma de aproveitar uma chance única de inovação, mas pode também levar a decisões impulsivas e mal planejadas. Um exemplo de estratégia de inovação oportunista é quando uma empresa de e-commerce decide lançar um produto novo em resposta a uma tendência que está surgindo no mercado.


Qual o melhor tipo de inovação para minha empresa?

Em resumo, as estratégias de inovação podem ser diversas e cada empresa deve escolher aquela que melhor se adequa à sua realidade e objetivos. O importante é entender que a inovação é um processo contínuo e que deve estar presente em todas as etapas da vida de uma empresa, desde a criação até a consolidação no mercado. 


E você, já identificou qual é a estratégia de inovação mais adequada para a sua empresa? 

Compartilhe conosco a sua perspectiva!

avatar MICHAEL DOUGLAS CAMILO
Michael Douglas Camilo
Coordenador Estadual de Inovação no SEBRAE/PR; Fascinado por empreendedorismo e inovação; Head da Comunidade Sebrae de Ambientes de Inovação.favorite_outline Seguir Perfil
capa Ambientes de Inovação
Ambientes de Inovação
people 1373 participantes
Os ambientes promotores de inovação são ativos de transformação dos ecossistemas. Por isso, criamos aqui um espaço para compartilhar conhecimento e experiências que podem ajudar os empreendedores e heads de inovação. Conecte-se agora e faça parte desta comunidade você também!
fixo
Em alta
O que é Inteligência Artificial?
25 nov. 2023O que é Inteligência Artificial?
Economia Circular: Importância e Desafios
05 dez. 2023Economia Circular: Importância e Desafios