Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightFinanças e Tributoskeyboard_arrow_rightArtigos

Como reorganizar as finanças depois dos abusos das compras parceladas?

avatar DEMETRIO DE MENDONCA JUNIOR
Demetrio De Mendonca Juniorfavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt2
Como reorganizar as finanças depois dos abusos das compras parceladas?
2 pessoas curtiram esse artigo
Criado em 29 JUN. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Parcelar uma compra grande como móveis, smartphones ou viagens é uma maneira de adquirir um bem ou desfrutar de um serviço sem ter um alto impacto no orçamento. Além disso, muitas vezes, o parcelamento pode te auxiliar a driblar juros altíssimos e manter as contas em dia. No entanto, muitas pessoas abusam desse benefício e acabam entrando em uma cilada!

Hoje trouxemos algumas dicas para você aproveitar bem o parcelamento,  não  perder o controle e se atentar aos cálculos das despesas mensais para não cair em armadilhas. Vamos lá?


Sinais de um problema com gastos

 

O primeiro passo para controlar seus gastos é reconhecer que você tem um problema. Entre os sinais estão:

  • Você sempre usa o limite dos seus cartões de crédito;

  • Você fica sem dinheiro no final do mês;

  • Você gasta mais do que ganha;

  • Você tem patrimônio líquido negativo, em que sua dívida total excede seus ativos;

  • Seus pagamentos mensais de aluguel ou hipoteca são superiores a um terço do seu salário líquido;

  • Você tem que escolher quais contas vai pagar este mês e quais não vai;

  • Você está ficando cada vez mais endividado.


Controle todas as suas compras parceladas




Cada vez mais pessoas estão endividando-se para satisfazer suas necessidades de consumo, aliadas à facilidade das compras parceladas, ao uso de cartões de crédito e boletos.

No entanto, para você organizar suas compras parceladas, o primeiro passo é colocar tudo na ponta do lápis: é preciso anotar o valor total das despesas e o valor de cada parcela até que todas sejam quitadas. Isso vale tanto para compras feitas no cartão de crédito quanto no boleto.


Além disso, é importante categorizá-las em grupos. Isso pode ser feito em uma planilha do Excel, por exemplo, você pode agrupar as despesas em lazer, educação, casa etc. Dessa forma, você terá uma noção melhor do valor total que terá que arcar com todas as compras que foram parceladas e o impacto que isso terá no seu orçamento. Aqui vale lembrar que é recomendável não comprometer mais do que 30% do seu rendimento com parcelas.


Repense seus gastos



Você precisa saber para onde o seu dinheiro está indo, certo? Vamos supor que você tem uma grande quantidade de parcelas em compras online no setor de vestuário. Talvez essa seja a hora para você repensar os seus gastos já que não é um bem essencial. Caso esse grupo de parcelamento esteja pesando no seu orçamento é hora de apertar o cinto e não realizar nenhuma compra até que todas as parcelas estejam quitadas!


Consolide a dívida, se necessário



Se você estiver lidando com grandes saldos de cartão de crédito ou outras dívidas que geram grandes somas de juros, a consolidação pode ser uma alternativa melhor para deixar essas contas paradas e acumular um saldo. Considere quitar essas dívidas em um único empréstimo pessoal que oferece uma taxa de juros muito menor.

Você também pode preferir transferir saldos para um cartão de crédito que ofereça uma  Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG) promocional, o que lhe dará tempo para pagar o saldo sem juros. 


Evite compras por impulso e economize para itens caros



À medida que você reestrutura suas finanças, as grandes compras devem ser reduzidas ao mínimo. Mas se você vai gastar em itens caros, considere economizar incrementalmente para pagar essas compras sem gastar muito do seu orçamento mensal ou recorrer a um cartão de crédito.


Traduza dinheiro em tempo



Descubra quantas horas você terá que trabalhar para pagar pelo item que deseja comprar. Isso tornará o custo mais tangível e menos abstrato.  


Defina metas financeiras realistas



Comece com metas financeiras alcançáveis, para que você tenha algo para trabalhar que esteja ao seu alcance. Definir uma meta irrealista impedirá que você faça qualquer progresso no corte de gastos.

Lembre-se de que economizar dinheiro e reorganizar as finanças é um dos melhores caminhos para a realização de projetos. Defina a sua estratégia, sonhe e realize!


E você, tem alguma dica para reorganizar as finanças? Conte para a gente nos comentários!

avatar DEMETRIO DE MENDONCA JUNIOR
Demetrio De Mendonca Junior
favorite_outline Seguir Perfil
capa Finanças e Tributos
Finanças e Tributos
people 4509 participantes
Comunidade digital que reune informações e conteúdos sobre FINANÇAS e TRIBUTOS diariamente. Participe!
fixo
Em alta
Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
12 mai. 2020Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
12 mai. 2020Tire dúvidas sobre: Empréstimo, Financiamento, Crédito e Fampe.
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?