Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNovos Negócioskeyboard_arrow_rightArtigos

Como fazer o registro de MARCA no INPI 2022? Confira o passo a passo completo!

avatar PATRICIA FERNANDES VALENTE SANTINI
Patricia Fernandes Valente Santinifavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Como fazer o registro de MARCA no INPI 2022? Confira o passo a passo completo!
Criado em 27 JUL. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase


O registro de marca garante a segurança, desenvolvimento de uma empresa e cria conhecimento e valores para sua marca. Além disso, o registro de marca é essencial para preservar os direitos contra o uso indevido de terceiros. Para você que ainda tem dúvidas sobre o processo, separamos algumas dicas! Vamos lá?



O INPI



O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), é o órgão responsável pela avaliação dos pedidos de registro de marcas, assim como do deferimento e concessão efetiva para o registro.


O INPI também é responsável por direitos relativos a tudo que for inerente à propriedade intelectual (direitos autorais, marcas, patentes etc.)



Quais problemas posso ter se não fizer o registro de marca?



Fazer o registro de marca é uma segurança para a empresa e para o empreendedor. Todo mundo sabe que essa burocracia é crucial para evitar problemas futuros como, por exemplo, o plágio.  Primeiro, é importante fazer uma consulta no INPI para verificar se sua marca está livre e disponível para registro. 


Após essa busca, é preciso juntar toda a documentação necessária para registrá-la imediatamente. No Brasil, os registros são feitos por ordem de chegada, ou seja, quem pediu primeiro recebe o direito. 


Caso não registre a sua marca, você pode ter alguns problemas, são eles:


1. Ser processado. Toda empresa tem uma marca que serve para distingui-la das demais. Para garantir que essa marca seja associada somente ao seu negócio na percepção das pessoas, é preciso registrá-la. O uso não autorizado de uma marca pode levar a diversos processos judiciais. Isso ocorre porque os seus direitos estão garantidos pela Lei da Propriedade Industrial e pelo Código Civil.


2. Trocar o nome da empresa. Caso sua empresa não tenha a marca registrada, e um terceiro vier a registrar a mesma, é ele quem terá o direito de uso exclusivo. Com isso, você será obrigado a trocar o nome da sua empresa, caso contrário a pessoa poderá processá-lo.


3. Indenização. Outro problema encontrado pelo uso indevido da marca registrada por terceiros é o pagamento de indenizações. Como vimos, a legislação garante ao proprietário da marca o direito de requerer indenização retroativa, ou seja, desde o início da sua utilização. Mesmo que você não tenha ciência de estar utilizando uma marca registrada por outra pessoa, está correndo esse risco. Portanto, a verificação da existência de uma marca é fundamental.


4. Perder investimentos. Vamos supor que você abriu seu negócio e começou a investir em diversas propagandas e materiais publicitários. Agora, imagine que essa marca já tenha sido registrada por um terceiro e você é obrigado a trocá-la, ou seja, todo o investimento que você teve para divulgá-la será perdido.


5. Perder o reconhecimento da sua marca. Esse pode ser um dos piores problemas de não registrar a sua marca. Como vimos, se você utilizar uma marca que já tenha sido registrada, perderá todo o investimento feito em publicidade. Além disso, sabemos que a marca identifica e individualiza produtos e serviços. Agora, imagine colocar em risco todo o reconhecimento de mercado por simplesmente não ter dado a devida atenção a esse processo.



A realização do registro de marca



Para registrar sua marca no INPI, é importante seguir algumas etapas recomendadas pelo próprio órgão a fim de otimizar seu tempo e dinheiro. Antes mesmo da requisição do registro, você deve pesquisar se existe alguma marca igual ou semelhante à que você deseja. Vale lembrar que uma marca disponível não pode ser genérica, devendo cumprir a liceidade, veracidade, inovação e distintividade.


Além disso, a marca pode ser uma palavra isolada, somente um símbolo ou uma marca com um símbolo. Caso sua marca não esteja de acordo com os requisitos impostos pelo INPI, o pedido será indeferido e você deverá se adequar às exigências para um novo registro.


Também é importante ficar de olho nos setores e classes de marcas, informações importantes para mensurar a proteção assegurada pelo registro no INPI. Basicamente, a escolha da classe é a definição do mercado pertencente à marca que será registrada.


O INPI tem uma lista com 45 classes e o registro pode ocorrer para uma marca que abrange mais de uma classe. Você também precisa definir a natureza da marca, pois ela permite observar quais os setores de atuação no mercado dos produtos ou serviços envolvidos, abrangendo mais detalhes no registro do INPI e aumentando a proteção. 



O pedido de registro de marca no INPI



Para fazer o pedido, você deve gerar a Guia de Recolhimento da União (GRU) a fim de realizar o pagamento da taxa estabelecida pelo INPI (lembrando que há descontos para MEIs, pessoas físicas e cooperativas).


Após o pagamento, você irá formalizar o requerimento por escrito no INPI, preenchendo um formulário por da plataforma e-Marcas,  junto com o comprovante da GRU paga e demais documentos  necessários.


Acompanhe o andamento do pedido e fique atento aos prazos!  Caso você perca algum prazo, o INPI poderá indeferir a solicitação e você deverá começar do zero.


Ah, você pode realizar perguntas ou questionamentos para sanar dúvidas quando o pedido estiver em andamento! Se o pedido for deferido, você precisará pagar outra taxa para emissão de certificado de registro,  que poderá ser renovado a cada dez anos.



Quanto tempo leva o processo de registro de marca?



O tempo de análise do pedido do registro de marca no INPI irá depender da disponibilidade da marca e classe escolhida, assim como do envio correto da documentação.


O pedido é analisado em três a quatro semanas após o protocolo e os andamentos serão publicados na Revista do INPI


Vale lembrar que a pesquisa de marca anterior ao pedido é essencial para  que você não perca tempo e dinheiro no processo administrativo, além do direito de ter o uso exclusivo da sua marca!


E você, já fez o registro de sua marca? Conte para a gente nos comentários como foi esse processo!

Caso queira ter acesso a mais dicas e conteúdos enriquecedores como esse, participe da comunidade Novos Negócios. Para acessar outros vídeos e podcasts, acesse nosso canal do Youtube.

avatar PATRICIA FERNANDES VALENTE SANTINI
Patricia Fernandes Valente Santini
Tentar, aprender e tentar novamente.... Esse é o lema que rege minha vida! Gestora de Projetos Especialista em Gestão de Micro e Pequenas Empresasfavorite_outline Seguir Perfil
capa Novos Negócios
Novos Negócios
people 5316 participantes
Um espaço aberto para trocas de experiências sobre novos negócios. Se você já tem uma ideia de negócio, ou ainda não sabe por onde começar, este é o lugar certo! Aqui, você encontra conteúdos para te ajudar a ter sucesso nesta jornada empreendedora ¿¿
fixo
Em alta
Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
16 ago. 2022Sebrae Em Dados - Mercado de Produtos Naturais no Brasil
Sebrae em Dados - Salões de Beleza
15 out. 2022Sebrae em Dados - Salões de Beleza
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?