Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNegócios em Turismokeyboard_arrow_rightArtigos

Afroturismo: Fortalecendo a inclusão e diversidade no Turismo

avatar NADIA GIANNINI
Nadia Gianninifavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt1
Afroturismo: Fortalecendo a inclusão e diversidade no Turismo
1 pessoa curtiu esse artigo
Criado em 04 DEZ. 2023
text_decreaseformat_color_texttext_increase

A crescente conscientização acerca das questões sociais, ambientais e culturais tem impulsionado diversos setores, e no turismo, não é diferente. No Brasil, país com uma rica diversidade cultural e étnica, o afroturismo ganha cada vez mais destaque por ser uma poderosa ferramenta para o desenvolvimento.

 

Por isso, neste mês da Consciência Negra, é relevante explorar o conceito de afroturismo e os benefícios desse segmento, que emerge como uma prioridade na estratégia de diversificação dos produtos turísticos em todo o país. 

 

Mas afinal, o que é afroturismo? Trata-se de uma vertente do turismo cultural étnico, dedicada a valorizar e promover a história, cultura, patrimônio e legado das comunidades negras. Seu objetivo é destacar a riqueza da cultura negra e promover inclusão e diversidade no setor turístico. Além disso, o afroturismo desempenha um papel crucial em tornar a experiência de viajantes negros pelo Brasil mais segura e agradável, através de ações afirmativas e acolhimento da população preta. 

 

A doutoranda em Turismo pela USP, Milena Manhães Rodrigues, salienta que, embora representem mais de 50% da população brasileira, as memórias e legados da população e do movimento negro muitas vezes não são incorporados nos roteiros, guias, placas e mapas oficiais do turismo. Portanto, o afroturismo não apenas é uma pauta social significativa, mas também reflete uma tendência mundial de mercado, sendo estabelecido como uma das prioridades pela Embratur Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo.

 

Marcelo Freixo, presidente da Embratur, destaca que o afroturismo representa atualmente 7,8% do PIB e possui amplo potencial de crescimento. Ele ressalta que o desenvolvimento dessa atividade é estratégico no combate ao racismo estrutural no país, sendo um dos pilares da gestão atual da Embratur, que busca apresentar um Brasil comprometido com a luta contra o racismo e o fortalecimento do afroempreendedorismo.

 

Pensando nisso, a Embratur realizou uma série de mini documentários pelo país e tem lançado durante o  mês as gravações. A equipe da instituição filmou a Festa da Boa Morte, em Cachoeira no Recôncavo baiano, além de blocos afro, grupos de capoeira, música, moda, culinária etc. em Salvador. 

 

O conteúdo pode ser conferido no canal do Youtube da Embratur, por meio do link a seguir. 

 

https://www.youtube.com/watch?v=SR9Nw3-7tq0&t=27s 

 

Desse modo, entendemos que o afroturismo configura-se como um conjunto de práticas que envolvem resgate, valorização, preservação e reconexão com a identidade e história por meio de bens culturais, materiais e imateriais, tendo os sujeitos negros como protagonistas. Em um país com uma das maiores populações negras do mundo, o afroturismo emerge como uma maneira vital de reconhecer e valorizar a herança e a história afro-brasileira.

 

As empresas que investirem no Afroturismo estarão não apenas atendendo a uma demanda crescente por experiências culturais autênticas, mas também contribuindo para promover a justiça social, a igualdade e a inclusão de comunidades que foram, historicamente, marginalizadas. Este é um passo significativo na direção de um turismo mais consciente e enriquecedor, que valoriza e celebra a riqueza da herança negra no Brasil.


O crescimento do Afroturismo não é apenas uma tendência, mas uma necessidade no cenário turístico. Assim, este segmento apresenta uma oportunidade valiosa para as empresas do setor turístico. O público interessado no Afroturismo está em busca de experiências autênticas e imersivas que permitam uma compreensão mais profunda da cultura afro-brasileira. 


Aqui estão algumas dicas para que as empresas de turismo possam atender a esse novo mercado de maneira eficaz:


1. Educação e Conscientização: Capacitar os colaboradores, parceiros e guias de turismo sobre a história afro-brasileira é fundamental. É importante oferecer treinamentos e materiais educativos que abordem a história, as tradições e a cultura negra. Isso garantirá uma experiência autêntica e respeitosa.

2. Parcerias Locais e Inclusão: Estabelecer parcerias com empreendimentos e comunidades locais é crucial para oferecer uma autenticidade genuína nas experiências oferecidas. Incluir negócios e atrações gerenciadas por pessoas negras contribui para a representatividade e valorização.

3. Roteiros e Experiências Culturais Específicas: Desenvolver roteiros turísticos que destaquem a história e a influência afro-brasileira é fundamental. Visitas a museus, espaços e manifestações culturais, festivais, apresentações de dança, música e culinária típica são exemplos de experiências enriquecedoras.

4. Respeito e Preservação Cultural: É crucial que as empresas do setor turístico garantam o respeito e a preservação das tradições culturais. As práticas turísticas devem ser desenvolvidas de forma a proteger e preservar o patrimônio da cultura negra, evitando a apropriação cultural ou desrespeito às tradições.


O crescimento do Afroturismo oferece oportunidades não apenas para a indústria do turismo, mas também para a economia local, promovendo inclusão, diversidade e um entendimento mais amplo da história e identidade brasileiras.

 

É uma abordagem que coloca a história, cultura e contribuições da população negra no centro da experiência do viajante. Além disso, oferece uma oportunidade para se recontar a história da escravização, resistência, tradições religiosas, gastronomia e manifestações artísticas afro-brasileiras.

 

Assim, o Afroturismo é mais do que uma forma de viajar, é uma maneira de abraçar a história e a cultura de um povo, enriquecendo não apenas a experiência turística, mas também contribuindo para a construção de uma sociedade mais inclusiva e igualitária. 


avatar NADIA GIANNINI
Nadia Giannini
Especialista em Gestão Pública pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Mestre em Turismo e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Bacharel em Turismo (UFPR). Sommelier (Escola Alta Gama). Cirurgiã Dentista graduada pela Universidade de São Paulo (FOB-USP). Tem experiência em turismo com ênfase em planejamento, políticas e gestão pública, e desenvolvimento de destinos e produtos. favorite_outline Seguir Perfil
capa Negócios em Turismo
Negócios em Turismo
people 1288 participantes
Conteúdo relevante, prático e instrutivo, indicando soluções para as empresas e atores ligados aos negócios de turismo e viagem buscarem novos caminhos e superarem a crise.
fixo
Em alta
Experiências turísticas do Paraná
29 nov. 2022Experiências turísticas do Paraná
Origem e importância dos bares
18 nov. 2022Origem e importância dos bares
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?