Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightNegócios em Turismokeyboard_arrow_rightArtigos

Acessibilidade: Marketing ou Realidade?

avatar LIDIANE KUMPEL ROQUE
Lidiane Kumpel Roquefavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt
Acessibilidade: Marketing ou Realidade?
Criado em 13 DEZ. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase

Quando pesquisamos inclusão no dicionário, o significado é enfático: Ato ou efeito de incluir. 

De acordo com as informações do IBGE, cerca de 24% da população brasileira se reconhece como pessoa com deficiência, totalizado cerca de 45 milhões de brasileiros. De acordo com a Fundação Dorina a acessibilidade pode ser classificada em 07 tipos, são estas:

Acessibilidade Atitudinal: Diz respeito ao comportamento das pessoas, sem preconceitos, estereótipos e discriminação. Um exemplo é o como se trata uma pessoa com deficiência, se referindo pejorativamente ou ao seu acompanhante como se ela não existisse. 

Acessibilidade Arquitetônica: É eliminar as barreiras físicas e ambientais facilitando o acesso, como rampas, elevador, portas largas etc.

Acessibilidade Metodológica: Acessibilidade pedagógica, se referindo as barreiras de ensino. Também está presente em ambientes corporativos na análise adequada do posto de trabalho para profissionais com deficiência. 

Acessibilidade Instrumental: Visa superar as barreiras ao acesso da pessoa com deficiência a um instrumento, seja de lazer ou trabalho, como um brinquedo, ou uma ferramenta.

Acessibilidade Programática: Está relacionada às normas, leis e regimentos que respeitam e atendem as necessidades das pessoas com deficiência, e se necessário, utilizar adaptações razoáveis para incluir a todos.

Acessibilidade nas comunicações: Diz respeito ao acesso à comunicação interpessoal (como língua de sinais), comunicação escrita em livros, apostilas, jornais, revistas e comunicação virtual.

Acessibilidade Natural: Refere-se à extinção de barreiras da própria natureza. Um cadeirante, por exemplo, terá dificuldades em se locomover em uma vegetação irregular ou uma calçada repleta de árvores.

Como foi visto, a acessibilidade é muito mais ampla do que podemos imaginar. Ultimamente o tema vem ganhando muita força nas mídias, mas será que isso se reflete na prática? 

Será que podemos ver isto presente nos estabelecimentos onde frequentamos? Infelizmente, na maioria das vezes,  a resposta é não

O discurso é importante para sensibilizar as empresas a serem mais acessíveis, mas, infelizmente a maioria dos empresários se limitam a atender as obrigatoriedades dos bombeiros.

Você pode estar se perguntando se não custa muito para o empresário ser acessível, e a resposta é não. O maior investimento é em tempo para entender o que pode ser feito no seu estabelecimento

Este ano inaugurou um parque aquático chamado Acqualinda que colocou placas com informação das atrações para autistas, qual o custo de algumas placas frente ao investimento realizado? As vezes, gastamos muito mais em decoração sem entender isto como sendo alto custo.

A verdade é que não somos sensíveis ao tema, por isto estas mudanças não são relevantes para nós enquanto pessoas e consequentemente enquanto empresários. 

A verdade é que nem eu era sensível a este tema até ter uma afilhada atípica, minha linda Victória. Gostaria de encerrar com palavras da sua Mãe, Talita, que descreve toda sua trajetória em seu Instagram @minhaespecialvidademae.

 

Olá, meu nome é Talita, sou agraciada em ser mãe de uma criança linda com necessidades especiais, a Victoria. Ela nasceu com microcefalia em decorrência de várias malformações e calcificações cerebrais, não fala, não anda e depende de cadeira de rodas para se locomover!

Nós gostamos muito de passear, porém em determinados locais, encontramos algumas dificuldades, como solo irregular, falta de rampas de acesso, mesas com poucos espaços entre si (difícil de transitar e alocar a cadeira de maneira confortável para alimentá-la).

Quando falamos em acessibilidade, temos que imaginar o todo. Tanto para o deficiente visual, quanto para aquele que tem apenas dificuldades motoras.

Muitas vezes alguns locais que visitamos tem aquela acessibilidade maquiada, até tem rampa, mas não tem espaços entre mesas o que dificulta para nós, ou existe o espaço mas não a rampa o que impossibilita nosso acesso!

Outros possuem elevadores, mas que em muitas vezes está eternamente em manutenção!

Precisamos ser vistos, precisamos ser valorizados, sabe o que pode fazer a diferença a muitas famílias de crianças atípicas como a Vic? A cozinha ter um simples mixer, sabia disso? Muitas crianças não conseguem comer se o alimento não for processado, se não estiver pastoso.. isso é incluir, isso é se tornar acessível.. e esse é só um exemplo de tantas coisas simples que podem fazer a diferença a locais que querem tornar-se inclusivos e acessíveis!

Vamos olhar aos outros com o olhar mais amplo, com empatia e generosidade, abrindo portas a experiências às mais diversas pessoas!

E assim, continuamos apresentando o mundo para nossa filha Victoria, adaptando o que precisa e nos beneficiando de locais acessíveis e inclusivos!

 

avatar LIDIANE KUMPEL ROQUE
Lidiane Kumpel Roque
favorite_outline Seguir Perfil
capa Negócios em Turismo
Negócios em Turismo
people 1285 participantes
Conteúdo relevante, prático e instrutivo, indicando soluções para as empresas e atores ligados aos negócios de turismo e viagem buscarem novos caminhos e superarem a crise.
fixo
Em alta
Experiências turísticas do Paraná
29 nov. 2022Experiências turísticas do Paraná
Origem e importância dos bares
18 nov. 2022Origem e importância dos bares
Para ver o conteúdo completo, bastase cadastrar, é gratis 😉
Já possui uma conta?