Logo Comunidade Sebrae
Home
bedtime
Imagen da logo do Sebrae
icone menu de opções
Iníciokeyboard_arrow_rightAmbientes de Inovaçãokeyboard_arrow_rightArtigos

ESG - Quem é que precisa?

avatar RENATO ANDERCAO PEREIRA
Renato Andercao Pereirafavorite_outline Seguir perfil
fixo
thumb_up_alt1
ESG - Quem é que precisa?
1 pessoa curtiu esse artigo
Criado em 26 AGO. 2022
text_decreaseformat_color_texttext_increase

ESG é a sigla de Environmental, Social and Corporate Governance - ou, em nosso bom e velho português, ambiental, social e governança corporativa (ASG) é sempre bom começar colocando os pingos nos í's. Esses são os três aspectos que formam os pilares de um estratégia que tem feito o mundo parar para prestar atenção.



Certo, siglas e mais siglas, mas e na prática?

No que se refere à primeira palavra da sigla, ambiental significa que as empresas devem atuar seguindo boas práticas relacionadas ao meio ambiente, causando o menor impacto possível à natureza e considerando questões importantes, como o risco ambiental, auditorias, incidentes poluidores, estratégias de reciclagem, gestão de resíduos e efluentes, ações ambientais, emissão de gases de efeito estufa (CO2, gás metano), eficiência energética e uso dos recursos naturais. 

Em relação ao social, as empresas têm o dever de ter responsabilidade conforme o impacto que causam na comunidade em que estão inseridas. Isso vale para as políticas e relações de trabalho, adesão a diversidade e inclusão, cultura corporativa, preocupação com a saúde dos empregados, treinamento da força de trabalho, trabalho voluntário e ações filantrópicas, por exemplo. Ainda dentro do âmbito social, é válido mencionar que uma das formas de trazer mais saúde, bem-estar e qualidade de vida para os colaboradores é com o oferecimento de benefícios flexíveis. 

Por fim, governança quer dizer que as organizações precisam contar com políticas de administração transparentes. Compliance, saúde fiscal e financeira, direitos dos acionistas, ética e transparência, gestão de talentos, estratégia de ação, prevenção de acidentes de trabalho, políticas antissuborno e anticorrupção.



Tá, mas pra que é que eu vou gastar dinheiro com isso?


- "O mercado global de investimento focados em ESG movimentou, em 2021, cerca de US$ 30 trilhões, segundo a Bloomberg Professional Services, sendo que este valor pode chegar a US$ 53 trilhões em 2025".



O investimento em ESG pode trazer diversos benefícios. Quanto mais o tempo passa, mais os consumidores têm se mostrado conscientizados quanto aos danos causados pelas empresas ao meio ambiente. Muitos preferem comprar daquelas que valorizam esse aspecto em sua cultura. 

Isso foi observado em uma pesquisa realizada pela agência Union + Webster, que constatou que 87% dos brasileiros escolhem comprar produtos de empresas sustentáveis Além disso, elas recebem mais investimentos quando focam nos pilares do ESG, segundo um relatório da PwC, que afirmou que quase 60% dos ativos de fundos mútuos estarão empregados em organizações que utilizam o ESG.



 A responsabilidade social e corporativa também chama a atenção de clientes e investidores, fazendo com que a empresa se destaque nas mídias sociais organicamente e, com isso, feche muito mais negócios sem precisar de grandes investimentos em divulgação. Ainda é um desafio para as empresas Embora o ESG traga resultados muito positivos, aplicar os pilares ainda é um grande desafio para grande parte das empresas. Já existe o movimento de mudança, mas assim como aconteceu com a transformação digital, é preciso um período de adaptação. A agenda ESG não demanda apenas uma mudança de pensamento e de cultura, mas também um trabalho focado em ações efetivas que reduzam os danos ao meio ambiente e melhores aspectos sociais e de governança. Isso pode causar impactos no âmbito financeiro, de Recursos Humanos (RH), administrativo, comercial, de marketing e até mesmo jurídico da empresa. Dessa forma, é preciso ter paciência e focar em conhecer cada vez mais o ESG, fazendo com que a equipe e a gestão também apoiem a agenda.



Como eu disse lá no começo do artigo, é sempre bom começar colocando os pingos nos í's. E dar significado à inovação é mais simples do que parece. Inovar em alguma coisa é aprimorar ou substituir agregando valor para as pessoas. Resumindo de forma simples: é sobre mudança que gera valor para alguém. E nem sempre isso precisa estar ligado à tecnologia ou a grandes invenções. 

Diz muito mais sobre pessoas, né? Até sobre o planeta, não é mesmo? E se tem uma coisa que as empresas precisam prestar atenção é nisso: a entrega de valor. Afinal, os consumidores estão extremamente mais criteriosos e exigentes e essas práticas de ESG podem interferir diretamente na hora deles escolherem uma marca. 



A inovação está diretamente atrelada à sustentabilidade econômica, social e ambiental, e às estruturas de governança de uma organização. Seu ambiente de inovação precisa conhecer os caminhos para garantir perenidade.


avatar RENATO ANDERCAO PEREIRA
Renato Andercao Pereira
Olá, sou Renato, inquieto e totalmente viciado em transmitir conhecimento, buscando sempre comunicar de forma simples e descontraída. Sou business designer na Nectus, um laboratório de inovação aberta que constrói soluções estratégicas para o desenvolvimento sustentável de comunidades à negócios. favorite_outline Seguir Perfil
capa Ambientes de Inovação
Ambientes de Inovação
people 1373 participantes
Os ambientes promotores de inovação são ativos de transformação dos ecossistemas. Por isso, criamos aqui um espaço para compartilhar conhecimento e experiências que podem ajudar os empreendedores e heads de inovação. Conecte-se agora e faça parte desta comunidade você também!
fixo
Em alta
O que é Inteligência Artificial?
25 nov. 2023O que é Inteligência Artificial?
Economia Circular: Importância e Desafios
05 dez. 2023Economia Circular: Importância e Desafios